Maia Júnior quer candidato ao Senado na chapa de Camilo e Cid na vaga de Luiz Pontes

Quem se surpreendeu com a troca de afabilidades entre o ex-governador Cid Gomes e o presidente regional do PSDB, Luiz Pontes, na homenagem ao ex-deputado federal Mauro Benevides no sábado (1º), no Beco do Cotovelo, em Sobral, pode ter se assustado à toa.
Está em curso pelas mãos o secretário de Planejamento do Governo Camilo uma união – bem esquisita- entre o PT do governador Camilo Santana, o PDT dos FGs e o PSDB do senador Tasso Jereissati. Ficariam de fora o PMDB do senador Eunício Oliveira, o PR do Capitão Vagner, ex-governador Lúcio Alcântara e Roberto Pessoa e o PSD do deputado Domingos Neto.
A proposta de acordo garante apoio à reeleição de Camilo e Cid e Maia Junior como os dois candidatos ao Senado. Luiz Pontes ganharia a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE) no lugar de Patrícia Saboia. Se essa articulação não vingar, Luiz Pontes seria o 1º suplente de Maia Junior, com o compromisso de assumir o cargo.
Essa aliança idealizada pelo “tucano de bico fino” Maia Junior é vetada pelo senador Tasso Jereissati. Quem também se opõe a essa composição é o presidente da FIEC, Beto Studart, que quer ser vice de Camilo representando o PSDB. Beto não abre mão e ameaça até bater chapa na convenção tucana.
Cid Gomes está feliz. Se insinuou para o PSDB, e o partido veio correndo. Cid sabe que não há a menor chance de aliança porque já há dois presidenciáveis: Ciro Gomes e Lula. Porém Cid humilha os tucanos provando que o presidente regional Luiz Pontes é “presa fácil” para cooptar. E Maia Junior, depois que faliu sua empresa que trabalhava para OI, se conforma com um emprego de secretário. A segunda vaga na chapa de Camilo ao Senado será de Andre Figueredo, do PDT.

Ceará News 7
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe