Publicidade

Pacientes podem opinar sobre serviços de saúde

Os usuários da Rede Estadual de Saúde podem agora avaliar os serviços prestados. Com o lançamento, ontem, no Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS), do "Diagnóstico Cidadão", sistema informatizado para coleta de opinião de usuários sobre atendimento e estrutura do serviço público de saúde, o Governo do Estado espera corrigir algumas falhas.
O objetivo da ação é realizar uma pesquisa de satisfação online, onde pacientes poderão exprimir suas opiniões sobre atendimento, limpeza, serviços e organização dos hospitais do Estado. As análises poderão ser realizadas através de totens instalados nas unidades ou dos próprios celulares dos usuários.
Após realizar o exame, o sistema automaticamente enviará SMS para o número de celular cadastrado na ficha do paciente. Na mensagem, haverá um link, que, ao ser clicado, redirecionará a pessoa até uma tela semelhante a do totem, onde o mesmo poderá realizar a avaliação. No total, são disponibilizadas quatro perguntas, em uma avaliação de múltipla escolha, além de uma questão discursiva, que permitirá deixar uma opinião geral sobre o atendimento.
O governador Camilo Santana garantiu que todos os dados - positivos ou negativos - serão exibidos publicamente, por meio de estratégias elaboradas por membros da Secretaria de Saúde (Sesa). "Nós trabalhamos com transparência. A Secretaria verá de que modo esses dados poderão ser disponibilizados. Não temos nada a esconder de ninguém" , frisou. A meta é atualizar as informações todo mês.
Outras unidades, como o Hospital Geral de Fortaleza (HGF), Hospital Geral César Cals (HGCC), Hospital São José (HSJ) e Hospital Geral Waldemar Alcântara (HGWA), além das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do José Walter e da Praia do Futuro também receberam os computadores.

Informações
O secretário da Saúde, Henrique Javi, explicou que as informações devem ser disponibilizadas em um hotsite. Conforme ele, novas máquinas serão instaladas semanalmente, em outros hospitais no Estado. A previsão é que, em 90 dias, todas as unidades de saúde recebam os totens.
"Cada um tem um perfil diferente: aqui no Ambulatório a maior reclamação certamente será o tempo de espera, porque é o que incomoda. Já na emergência, o tempo de espera é pequeno, mas a ansiedade provocada pelo o diagnóstico e os exames que irão acontecer será mais impactante; na recepção, já é outra perspectiva. Então, o objetivo é juntar essas informações para implementar as reais melhorias", aponta Javi.

Desempenho
O atual panorama do sistema de saúde nacional é alvo de severas críticas, seja pelo descontentamento da população em relação aos serviços prestado ou pelas constantes reclamações de profissionais da área pela suposta falta de recursos. Entretanto, o Governo reforça os bons desempenhos das unidades estaduais.
O titular da Sesa afirmou que vai elaborar, no início de 2018, um plano para premiar os hospitais de melhor desempenho. O programa e as avaliações técnicas - número e agilidade dos atendimentos, taxa de infecções, taxa de retorno - irão ajudar nas condecorações. "Não é uma competição, e sim uma busca de melhoria contínua. Nós sabemos que temos muitas coisas para acertar, mas que há esforço de atender melhor".

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe