Ceará reduz Índice de Vulnerabilidade Social e fica em 2º no Nordeste

O Ceará avançou em uma faixa do Índice de Vulnerabilidade Social (IVS) no período entre 2011 a 2015. Os dados são do relatório lançado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) nesta quarta-feira (23).
Em 2011, o Estado apresentava IVS de 0,304, indicando nível 'médio' quanto à condição de fragilidade dos indivíduos diante de riscos produzidos pelo contexto econômico-social. Já em 2015, houve uma redução de cerca de 6%, ou seja, passou para 0,286, ficando na categoria 'baixa'. O IVS é composto pela média aritmética de 16 indicadores divididos em três dimensões, a saber: Infraestrutura Urbana, Capital Humano e Renda e Trabalho, as quais compõem o cálculo final do IVS com o mesmo peso.
Os valores apresentados pelo Índice variam entre 0 (menor situação de vulnerabilidade) a 1 (máxima situação de vulnerabilidade) e são compreendidos como muito baixa vulnerabilidade social (valores entre 0,000 e 0,200), baixa (entre 0,201 e 0,300), média (entre 0,301 e 0,400), alta (0,401 e 0,500) e, por fim, muito alta quando apresentam valores entre 0,500 e 1.
No Nordeste, o Ceará apresentou o 2º melhor resultado, ficando atrás somente do Piauí, que apresentou IVS de 0,285. Além disso, somente ambos estados mais a Bahia avançaram para nível baixo para vulnerabilidade social. Os demais estados ficaram ou evoluíram para o nível médio.
A pior situação da região foi verificada no Maranhão, que apresentou IVS 0,353, mesmo obtendo a maior redução percentual. O estado era o único do NE que, em 2011, estava na falta 'alta' de vulnerabilidade social.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe