Doenças causadas pelo Aedes aegypti têm 30 vezes o nível epidêmico em Reriutaba

O município de Reriutaba, distante 290 quilômetros de Fortaleza, tem a maior incidência de arboviroses (dengue, zika e chikungunya) no Ceará, com 9.068,8 casos por grupo de 100 mil habitantes, o que corresponde a mais de 30 vezes o índice considerado epidêmico.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) define como epidemia a ocorrência de 300 casos por grupo de 100 mil habitantes. As três doenças são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Os dados estão no último Boletim Epidemiológico da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa).
Dos 184 municípios do Ceará, 151 têm epidemia de arboviroses, o que representa 82% do total. A incidência das arboviroses no Estado é de 1949,7 casos/100 mil habitantes, ou 6,5 vezes o índice da OMS.
Entre os municípios onde a situação é considerada alarmante estão ainda Milagres (7217,6 casos/100 mil hab), General Sampaio (6924,8), Brejo Santo (6315,7), Catarina (5767,4), Pindoretama (4.664,7), Jaguaribara (4633,9), Aracoiaba (4549,1) e Quixerê (4491,9).
Fortaleza tem incidência de 3174,6 por grupo de 100 mil/hab. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, o cálculo de incidência das arboviroses é feito com a soma dos casos notificados de dengue, chikungunya e zika dividido pela população do município e expresso em 100 mil habitantes.

G1 CE
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe