20 trabalhadores cearenses são resgatados de situação análoga à escravidão no Maranhão

Um dia após 13 homens terem sido encontrados em situação precária de trabalho em Caucaia, outros 20 cearenses foram resgatados, nesta quarta-feira (13), de trabalho análogo à escravidão em uma fazenda localizada no município de Vargem Grande, no Maranhão. Naturais da cidade de Granja, no Interior do Estado, os trabalhadores atuavam na extração de cera de carnaúba e se encontravam em situação degradante.
A operação que resgatou os 20 trabalhadores foi articulada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Trabalho no Maranhão (MPT-MA) e Defensoria Pública da União. Segundo as autoridades, os homens foram flagrados em situação degradante, sem acesso à água potável, dormindo em redes ao relento e sem acesso a sanitários.
Além disso, alimentos que seriam para o consumo dos trabalhadores foram encontrados armazenados no mesmo ambiente que se guardava comida para cavalo. O dinheiro que recebiam, inclusive, mal dava para bancar os gastos diários. Ainda de acordo com informações dos participantes da operação, todo o material extraído seria exportado para China e Estados Unidos.

Direitos serão assegurados
Conforme o MPT-MA, após o resgate, os trabalhadores cearenses receberam todas as verbas rescisórias e terão acesso ao seguro-desemprego. O empregador que explorava os 20 homens será investigado pelo MPT no Maranhão, podendo, inclusive, ser processado na Justiça do Trabalho e pagar indenização por dano moral coletivo.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe