Após prisão temporária de Joesley e Saud, juiz do DF suspende acordo de leniência da J&F

O juiz da 10ª Vara Federal de Brasília, Vallisney de Souza, decidiu, nesta segunda-feira (11), suspender o acordo de leniência feito entre o grupo J&F e o Ministério Público Federal (MPF). O magistrado resolveu reavaliar o acordo e condicioná-lo a uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre as delações dos executivos do grupo. Com informações do G1.
Nesta segunda, os executivos da J&F, Joesley Batista e Ricardo Saud, foram encaminhados à Brasília para cumprir o mandado de prisão temporária por suspeita de violação do acordo de delação premiada.
A leniência havia sido homologada na semana passada. O juiz decidiu suspender o acordo para que este não produzisse efeitos até a decisão do STF. O acordo estabelecia que a J&F pagasse multa de R$ 10,3 bilhões em 25 anos em troca de não ser alvo de ações do Ministério Público. 
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe