Em menos de três anos, 75 agentes da Segurança Pública foram assassinados no Ceará

Subiu para 26 o número de agentes da Segurança Pública  mortos no Ceará em 2017. No ano passado, o número de servidores do setor  assassinados chegou a 34; e em 2015, foram outros 15. No total, em dois anos e nove meses anos, 75 profissionais das corporações da Segurança acabaram sendo  executados no estado.
Neste período, foram mortos: 55 PMs, 10 policiais civis (incluindo um delegado), cinco guardas municipais, dois policiais rodoviários federais, dois agentes penitenciários e um bombeiro militar.
O mais recente caso foi o assassinato do soldado PM Francisco Leandro Conceição Santana. O crime ainda é um mistério para as autoridades. Imagens captadas por câmeras de rua mostram o momento em que o carro onde o PM viajava é cercado pelos assassinos.
Isso ocorreu por volta de 0:32 da madrugada de domingo (24), na Avenida Francisco Sá, já próximo ao cruzamento com a Rua Padre Anchieta, no limite dos bairros Jacarecanga e Monte Castelo. Os tiros disparados contra o militar foram todos à queima-roupa.  Os assassinos estão em, pelo menos, três motocicletas, que são usadas para cercar o automóvel a poucos metros de um posto de combustíveis.
Por cerca de um minuto e meio os assassinos cercam o carro até que um deles começa a disparar contra o PM. Há informações de que mesmo ferido, o soldado conseguiu sacar sua arma e atirar contra os criminosos. Ele é socorrido para o hospital, mas não resiste. O caso está sendo investigado pela equipe de inspetores e delegados da 11ª Delegacia da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Agentes mortos: balanço
Neste ano, 26 agentes da Segurança Pública tombaram sem vida no Ceará, a maioria ao reagir na hora do assalto. Foram 19 policiais militares (PMs), cinco guardas municipais, um policial civil (inspetor) e um bombeiro militar.

Fernando Ribeiro
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe