Faculdades de medicina poderão ser vetadas e aguardar mais cinco anos

Um decreto elaborado pela Associação dos Médicos do Brasil junto com o Sindicato dos Médicos do Ceará foi apresentado nesta segunda-feira (25) no Ministério da Educação, em Brasília, e prevê a que nos próximos cinco anos não abrirá mais nenhuma escola de medicina no país. 
O decreto foi assinado pelo ministro da pasta, José Mendonça Filho, que, segundo informou em entrevista ao Site Miséria a presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, Dr. Mayra Pinheiro, entendeu as solicitações da categoria que reclama principalmente do excessivo número de médicos em relação ao número de habitantes nos municípios. 

Justificativas
Dra. Mayra afirmou ainda, na conversa com a produção do Site Miséria, que as perspectivas são de que até 2020, haverá no Brasil 1 milhão de médicos. O número de profissionais hoje é de 450 mil. "A nossa intenção é barrar também a abertura das faculdades já confirmadas, como as de Quixadá, Iguatu, Russas, Crateús e Itapipoca", disse. 
O decreto que veta a abertura das faculdades agora segue para apreciação do presidente Michel Temer. A esperança é de que ele assine o documento e, portanto, vete a instalação dos cursos em todo o país.

Site Miséria
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe