Publicidade

Secretário diz não conduzir segurança por partidarismos

No início do seu pronunciamento, na manhã desta quarta-feira (20), na Assembleia Legislativa, o secretário de segurança pública do Estado, André Costa, disse que já recebeu 29 deputados estaduais no seu gabinete. Tanto aliados ao governo cearense, como opositores. Em seguida, afirmou que “não conduz a segurança por meio de partidarismos”.
O secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) do Ceará, André Costa, apresentou as ações que estão sendo desenvolvidas pela pasta, além de expor números sobre índices de criminalidade no Estado. O pronunciamento ocorreu durante o segundo expediente da sessão plenária.
De acordo com André Costa, ações estão combatendo os crimes violentos letais intencionais e os assaltos a agências bancárias e coletivos, além ter havido aumento na apreensão de armas de fogo e entorpecentes. “Somente neste ano, conseguimos apreender uma tonelada de drogas e cerca de 20 armas por dia. Cerca de 130 ônibus estão passando por nossas blitze por dia. E essas ações estão acontecendo por meio de uma soma da nossa inteligência, tecnologia, parceria com outros órgãos e valorização de pessoal”, informou.
André Costa revelou também que 80% dos crimes ocorrem em apenas 40% do território de Fortaleza. Com base na delimitação, as ruas são classificadas de acordo com o tipo de crime que costuma ocorrer, e o patrulhamento é realizado de forma mais intensificada, de acordo com seu diagnóstico.
O secretário lembrou ainda a reestruturação da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), aumentando em 14% a resolutividade dos casos e em 86% o número de prisões. Além disso, foram intensificadas ações para o interior do Estado, como a ampliação do Comando Tático Rural (Cotar) e do Batalhão de Rondas Ostensivas e Intensivas (Raio).
O secretário afirmou que tem planos ainda de incluir o Batalhão de Divisas para o Choque e, assim, assimilar o modelo operacional e fazer ações mais intensivas nas rodovias. “Queremos também levar para cada macrorregião do Estado equipes do Cotar devidamente preparadas e equipadas, colaborando principalmente no combate aos assaltos a banco”, salientou.
Sobre a carência e valorização dos profissionais de segurança pública, André Costa ressaltou o concurso para 4.200 policiais militares, além de certames para a Polícia Civil e aquisição de viaturas. Também foram citados por ele a aprovação da Lei de Promoções para os Militares, a equiparação da remuneração dos policiais à média do Nordeste para militares e civis e serviços de proteção aos profissionais.

Edison Silva
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe