Apenas 25% das mulheres fazem mamografia no Ceará

Vencer o medo do câncer de mama é a primeira batalha que as mulheres precisam empreender no Brasil. O tabu que envolve a doença que mais mata brasileiras faz com que o diagnostico precoce não aconteça para mais da metade das pacientes. No Ceará, conforme o mastologista do Instituto do Câncer do Ceará (ICC), Érico Ferreira Gomes, a cobertura de mamografia devia atingir 70% das mulheres saudáveis acima de 40 anos. 
No entanto, apenas 25% realizam o principal exame de diagnóstico dessa enfermidade. O médico afirma que o mais preocupante hoje é que ainda há um medo, um tabu, que o câncer é uma sentença de morte. “Diagnosticar precocemente é salvar vidas, é se curar. Não é fácil passar esse conceito de cura”, afirma Dr. Érico. De acordo com levantamento do Instituto Nacional do Câncer (Inca), em 2007, serão 57.960 novos casos no Brasil. 
No Ceará, essa soma chega a 2.160. “Temos curvas crescentes de incidência e de mortalidade. Temos dados no ICC que mostram que 50% dos casos hoje são no estágio 3 e 4. Ou seja, em nível grave. O ideal seria encontrar em estágio 1, com menos chance de mortalidade”, explica Érico.


Site Miséria
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe