Agências do Banco do Brasil em Catunda e Hidrolândia não serão reabertas

A superintendência do Banco do Brasil no Ceará convocou os gestores de Catunda, Hidrolândia, Pedra Branca e Saboeiro, nesta terça (17), para comunicar sobre a nova decisão, de fechar definitivamente as agências nos referidos municípios.
As agências de Saboeiro, Catunda e Hidrolândia foram atacadas, respectivamente, em fevereiro, maio e agosto deste ano. Em Pedra Branca, a agência estava fechada desde julho de 2016, quando também foi explodida.
A não reabertura das agências trará um impacto econômico negativo para o comércio desses municípios, uma vez que, em sua grande maioria, sobrevivem apenas dos pagamentos de aposentados, pensionistas e servidores municipais.
Nos casos de Catunda e Hidrolândia, os usuários permanecerão sendo atendidos na agência de Santa Quitéria, gerando superlotação no serviço local e aumentando os riscos quanto à segurança, já que, quase diariamente, assaltos são registrados no trajeto para estes municípios.

Retrocesso
Em nota, a prefeita de Catunda, Ravenna Lima, lamentou a decisão, reiterando que todas as condições foram oferecidas pela administração para que "evitasse tamanho prejuízo" e se solidarizou com os funcionários do banco, que deverão ser remanejados para outros municípios. A prefeita de Hidrolândia, Iris Martins, também foi contactada pelo AVSQ, mas até o fechamento desta matéria, não havia retornado.
Para Bosco Mota, diretor do Sindicato dos Bancários, a ação é um retrocesso, justificando que as instituições não ofereciam prejuízos financeiros e sim, lucros, citando como exemplo, Catunda. Até o final de novembro, mais de 800 agências poderão ser fechadas em todo o país.
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe