Ceará 2050: Estado lança plataforma para debater desenvolvimento dos próximos 30 anos

Uma pactuação entre governo, municípios, entidades, movimentos sociais e sociedade civil para planejar o Estado que teremos em 2050. Este é o princípio da Plataforma Estratégica de Desenvolvimento de Longo Prazo – Ceará 2050, lançada na manhã desta segunda-feira (2), no Centro de Eventos do Ceará. “O Brasil perdeu a cultura de planejar a médio e longo prazo. A ideia do Ceará 2050 é recuperar essa rotina de discutir e debater as ações para a nossa sociedade. Pensar qual o Ceará que nós queremos para o futuro, independentemente de governo. Este é um projeto de Estado. Ele precisa ser discutido com todos. Vamos envolver todos os setores, produtivos, sociais e políticos”, afirmou o governador Camilo Santana.
Cerca de quatro mil pessoas, entre gestores estaduais, municipais, representantes do setor produtivo, do Judiciário, do Legislativo, das universidades e do terceiro setor, além de servidores e jovens de todo o Estado, participaram do evento de lançamento da plataforma que pretende discutir os próximos 30 anos numa perspectiva de promover o desenvolvimento econômico, reduzir as desigualdades e aprimorar os serviços essenciais para a população, como saúde, educação, abastecimento de água, segurança pública, geração de emprego e renda.

Cultura do Planejamento
O Ceará 2050 terá coordenação da Universidade Federal do Ceará (UFC) e da equipe técnica da Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag). Ao apresentar o projeto, Camilo Santana destacou a importância de a gestão pública evoluir na construção de políticas e ações fortes em planejamento, para que se possa garantir ao longo de anos a crescente em todas as áreas necessárias para melhor qualidade de vida da população.
O governador explicou também que a temática “Juntos pensando o futuro” – utilizada como mote do projeto – reforça a necessidade de participação mais ampla e colaborativa da sociedade na construção de um grande legado para as próximas gerações de cearenses. A partir deste lançamento, a intenção do Governo do Ceará é estender o debate sobre as principais ações do Estado a todos os cidadãos cearenses. “Não há perspectiva de futuro se não tiver a participação das pessoas. Isso é o mais importante. É preciso que todos os cearenses possam contribuir e colaborar para construir as diretrizes de um Estado mais justo, que gere oportunidades e que mantenha o desenvolvimento em todos os setores”, disse.
Nos próximos 15 meses, haverá discussão democrática com todos os atores sociais para pensar o Ceará do futuro. Serão lançadas bases de uma nova plataforma de desenvolvimento para o Estado, vinculada à gestão pública eficiente, à sustentabilidade ambiental, ao combate à pobreza e ao compromisso com a economia do conhecimento. A população cearense receberá estímulo para participar da construção do Ceará 2050 por meio de consultas públicas que serão realizadas nas 14 microrregiões do Estado. No fim, serão consolidadas análises, com objetivos e metas de curto, médio e longo prazo traçados, dentro de uma “carteira de projetos estratégicos”.

Trajetória de desenvolvimento
O lançamento do Ceará 2050 teve em sua programação palestras, apresentações de vídeos com a temática do futuro e o levantamento das primeiras reflexões que guiarão a busca por planejamento para as próximas trinta décadas. Entre os palestrantes, o professor do Centro de Referência em Inteligência Empresarial da Coppe-UFRJ, André Bello, e a representante do Fundo das Nações Unidas para a Infância no Brasil, Florence Bauer.
Já o reitor da UFC, Henry Campos, falou ao público acerca da necessidade das pesquisas acadêmicas andarem em conjunto com o planejamento do Estado para garantir necessidades básicas ao povo. Além disso, Campos destacou a recente trajetória de desenvolvimento conquistada pelo Ceará.
“Os resultados já aparecem. Mesmo numa quadra recessiva que atravessamos nacionalmente, temos tido força para dar exemplo de superação. Aí estão a alavancagem do PIB (Produto Interno Bruto) cearense, o crescimento dos investimentos, o aumento das exportações, as instituições de ensino se firmando em patamares de excelência. Hoje os cearenses estão se dando as mãos para acelerar a sua marcha rumo à redenção socioeconômica. Governo e sociedade entram em um novo ciclo que nos colocará em sintonia com o século XXI. Estamos fazendo história”, discursou.

Primeiros passos
Num primeiro momento, será executado um diagnóstico sobre o Ceará nas dimensões social, econômica, ambiental, territorial e de governança do Estado. Isso incluirá uma retrospectiva das estratégias e resultados alçados pelo Ceará nas últimas três décadas. Com base nas pesquisas, debates com a sociedade e análises de experiências bem sucedidas no Brasil e em outros países, serão iniciados os esboços para o que se pode aplicar para o Estado dentro do prazo dos próximos 30 anos.

A juventude se renova
O estudante Pedro Lucas Juvino, 17, é articulador de juventude no município do Crato. Desde o início da adolescência no Cariri, ele guarda consigo a ideia de que o jovem precisa ter voz e participar ativamente em busca de melhorias para o povo. Ao acompanhar o lançamento do Ceará 2050, Pedro garante que se sente ainda mais motivado para seguir acreditando na sua militância para mobilizar mais adolescentes e jovens na luta por direitos e mais qualidade de vida.
“Eu penso que a juventude se renova. Daqui a 30 anos, eu não serei mais jovem. Mas teremos novos jovens, que dependerão do que está sendo construído agora. E a juventude do futuro lá na frente vai continuar o que outras gerações depois da nossa pensaram. Por isso é tão importante colocar em jogo o que podemos criar a longo prazo para que educação, cultura, saúde se desenvolvam com firmeza para que o Ceará esteja bem, com segurança de um futuro melhor do que a gente vive hoje. Eu acredito que o Crato estará melhor com o que vou ajudar a pensar desde agora”, relatou.

Veja o vídeo
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe