Ex-governador Sérgio Cabral é condenado a mais 13 anos de prisão

O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, foi condenado pela terceira vez na Lava Jato, nesta sexta-feira (20). Desta vez, o juiz Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio, o condenou a 13 anos de reclusão, em regime fechado, pelo crime de lavagem de dinheiro, no âmbito da Operação Mascate.
Somadas as três sentenças, Cabral tem 72 anos de prisão para cumprir, se as penas forem mantidas em outras instâncias. O ex-governador está preso desde novembro do ano passado e pode recorrer da sentença.
Além dele, também foram condenados os operadores de Cabral, Ary Ferreira da Costa Filho, a 9 anos e 4 meses de prisão, e Carlos Miranda, a 12 anos de prisão.

Operação Mascate
Na investigação que levou à sentença desta sexta-feira, Cabral foi condenado por 148 crimes de lavagem de dinheiro. Os crimes de lavagem de dinheiro cometidos pela quadrilha foram descobertos a partir de colaboração premiada, em desdobramento da Operação Calicute, que além de Cabral também teve Carlos Miranda preso.
Ex-assessor de Cabral, Ary foi preso em fevereiro, em ação conjunta das polícias Federal e Rodoviária Federal, na Rodovia Presidente Dutra. Ele estava de bermuda e chinelos, num carro, acompanhado de uma mulher, e foi parado na altura da Pavuna, Zona Norte do Rio, depois de uma longa manhã de buscas em endereços onde ele poderia estar.

G1
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe