Publicidade

Quadrilha com fardas falsas da PF pratica roubo milionário em Fortaleza

Uma quadrilha armada, usando falsas credenciais e coletes da Polícia Federal, praticou um assalto milionário e cinematográfico em um apartamento de luxo na Avenida Beira-Mar, em Fortaleza, na tarde da última quinta-feira (28). O bando entrou no apartamento do 10º andar onde mora um empresário de 81 anos de idade, e sua companheira, de 57 anos,  rendeu o casal e fugiu de lá com cerca de R$ 1,7 milhão. O caso foi registrado na Polícia Civil, que investiga o crime em sigilo. O Ceará News 7 obteve as informações de forma exclusiva nessa sexta-feira (29).
O ataque dos criminosos ocorreu por volta de 17 horas, quando a quadrilha chegou ao Condomínio Nautilus, um residencial de luxo localizado na Avenida Beira-Mar, 1140, na Praia de Iracema, e se identificou ao porteiro como sendo policiais federais que ali estavam para cumprir um mandado de prisão contra o empresário (identidade preservada) por crime de sonegação fiscal. A entrada dos falsos agentes foi autorizada e eles seguiram  num dos elevadores sociais até o apartamento das vítimas, com armas escondidas debaixo dos falsos coletes da PF.
Já no apartamento, os bandidos repetiram que tinham um mandado de prisão pelo crime de sonegação e que sabiam que o empresário guardava muito dinheiro no local. Após alguns minutos de conversa, os homens sacaram as armas e revelaram que, na verdade, se tratava de um assalto.

Dinheiro e joias
No Boletim de Ocorrência registrado pelas vítimas no 2º DP (Meireles), as vítimas contaram que os ladrões roubaram cerca de R$ 17 mil em espécie e mais R$ 1,7 milhão em cheques. Também roubaram cinco relógios de ouro de marcas internacionais e muitas joias femininas cujos valores não foram ainda calculados. Em seguida, a quadrilha amordaçou e trancou as vítimas em um dos cômodos do apartamento, saindo de lá novamente pelo elevador social sem levantar suspeitas.
O registro do assalto milionário foi feito no 2º DP por volta de 18h30, conforme consta no Boletim de Ocorrência (B.O.). Uma equipe daquela distrital esteve no condomínio, interrogou e identificou todos os funcionários que estavam de serviço no momento do assalto, notificando-os para prestar depoimentos. Também foram obtidas as imagens captadas pelas câmeras do condomínio, que deverão facilitar na identificação da quadrilha.
Por medida de segurança, o Ceará News 7 não vai identificar as vítimas do roubo.

Fernando Ribeiro
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe