Criadores têm até novembro para vacinar rebanho contra a febre aftosa

Criadores de quase todo o país têm até o final do mês de novembro para vacinar o rebanho contra a febre aftosa. A segunda etapa da campanha começou essa semana. Em Mato Grosso, muitos criadores se apressam para imunizar os animais.
Em Mato Grosso, a expectativa é de que 14 milhões de animais, com idades entre o e dois anos, sejam vacinados nesta segunda etapa. O compromisso dos pecuaristas com a sanidade do rebanho é fundamental para manter o estado livre da febre aftosa.
A vacinação é obrigatória, independentemente do tamanho do rebanho. Cada dose da vacina custa cerca de R$ 1,20 em Mato Grosso, dependendo da região. Em uma loja de produtos agropecuários, o valor é o mesmo cobrado na etapa de maio.
"Pretendemos aumentar o nosso nível de vendas só que foi ano passado um milhão, pretendemos aumentar aí em 20%”, fala o comerciante Antônio Hass.
O prazo para vacinar os animais vai até o dia 30 de novembro. Além de Mato Grosso, os pecuaristas de outros 15 estados e do Distrito Federal também devem vacinar os animais com idade entre zero e 24 meses.
Já os produtores do Paraná, São Paulo e outros cinco estados têm que imunizar todos os bovinos e bubalinos, de mamando a caducando.
Apenas os produtores de Santa Catarina não precisam proteger o rebanho. O estado é o único do país reconhecido como área livre de febre aftosa sem vacinação.
“Quem não vacinar será procurado pelos órgãos estaduais de sanidade animal e será penalizado, haverá auto de infração, haverá multa e terá que vacinar os animais", avisa o coordenador de Sanidade Animal do Ministério da Agricultura, Heitor David Medeiros.
O Ministério da Agricultura não tem previsão de quantos animais serão vacinados, mas informou que na segunda fase do ano passado a imunização atingiu 150 milhões de animais.

G1
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe