Dinheiro destinado à construção do Lago de Fronteiras deve ser retido pela Justiça

O Ceará News 7 já havia informado no começo de outubro que as empresas Galvão Engenharia e EIT seriam um problema na construção da Barragem Lago de Fronteiras, em Crateús. As duas venceram a licitação, mas estão enroladas com a Justiça. O dinheiro destinado a elas podem ser retidos, prejudicando a realização da obra que irá ajudar na convivência com a seca.
A revista Época, na coluna Expresso, mostra que o Ceará News 7 estava certo – mais uma vez. A Galvão Engenharia, investigada na Lava Jato, tenta recebe R$ 41 milhões da Petrobras, mas a grana está bloqueada pela Justiça.
O juiz do caso, segundo a coluna, entende que não há nada a fazer até o desfecho de uma ação de improbidade administrativa no valor de R$ 777 milhões movida contra a empreiteira pela Lava Jato
Ou seja, enquanto a Galvão não cobrir o rombo de mais de R$ 700 milhões nos cofres públicos, todo dinheiro que for destinado para sua conta tende a ser bloqueado.

Ceará News 7
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe