Governo do Ceará alerta população sobre uso consciente da água

O Governo do Ceará está pedindo o engajamento da população para economizar água e promover o uso consciente do recurso. No sexto ano consecutivo de chuvas irregulares e escassas, o Estado vem conseguindo, com gestão e aplicação de inteligência ao abastecimento do sistema hídrico, levar água às torneiras dos cearenses. “Passamos por 2015, 2016; chegamos a 2017 com água. E já estamos pensando em atravessar 2018 e chegar a 2019. E, para isso, é preciso ter planejamento e incentivar o uso consciente da água”, explana o secretário de Recursos Hídricos, Francisco Teixeira.
O alerta foi feito durante entrevista coletiva realizada na tarde desta terça-feira, 31. Também participaram o presidente da Cagece Neuri Freitas, o presidente da Cogerh João Lúcio Farias e a supervisora do Núcleo de Meteorologia da Funceme, Meiry Sakamoto. Foram apresentados dados que revelam o aumento do consumo de água em toda a Região Metropolitana de Fortaleza. Este foi o primeiro aumento do ano, registrado em setembro.
O balanço divulgado mostrou que, no mês passado, a população consumiu em média 11,80 m³ de água por ligação. O número representa aumento de 8,16% no consumo, quando comparado com o mês de agosto, período em que a média atingiu 10,91 m³ por ligação. Historicamente, desde 2014, dados da Cagece identificam aumento no consumo entre os meses de agosto e setembro. Porém, o resultado deste ano significou o maior incremento para o intervalo, desde o agravamento da crise hídrica.
Apesar da elevação verificada, o secretário Teixeira destaca a importância da economia alcançada nos últimos meses. “O que conseguimos economizar até agora representa quase dois meses a mais de água. Precisamos manter esse nível de economia para que a gente possa atravessar esse período prolongado de seca”, ressalta o secretário.
Quando comparada ao ano passado, a média do volume de água consumida por ligação na Grande Fortaleza também apresentou aumento: “No ano passado, a média de consumo por ligação no mês de setembro foi de 11,6 m³. Mais do que nunca, esse é o momento de reduzir o consumo para que possamos chegar até a próxima quadra chuvosa de forma mais confortável”, afirma Neuri Freitas, presidente da Cagece.

Repórter Ceará
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe