Publicidade

Ivo Gomes acusa oposição de usar R$ 40 milhões em compra de votos

Prefeito de Sobral, Ivo Gomes (PDT) criticou a carreata que correu o município nessa terça-feira, 28, após ele ter a cassação do diploma de prefeito determinada. Ele acusa a oposição de usar R$ 40 milhões em compra de voto, o mesmo crime de é acusado e que resultou na decisão do juiz da 24ª zona eleitoral, na última segunda-feira, 27. A declaração foi feita nesta noite, 29, durante entrega da reforma da Praça Dom Jerônimo.
No discurso transmitido ao vivo em sua página Facebook, Ivo diz aos moradores que a decisão "foi uma maluquice". Ele afirma também que continuará trabalhando enquanto o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE) decide a validade da decisão. 
"Ontem fizeram uma palhaçada aqui, uma carreata, e explodiram fogos de artifício. Somos outra cidade, temos outros valores. Não cabe mais esse tipo de picuinha, de miudice", disse. "Imaginando esses pobres coitados, que se eu sair, eles assumem. Se eu sair, terá outra eleição. Eles vão ter que gastar os mesmos R$ 40 milhões que gastaram, comprando o voto do povo. Eles compraram descaradamente". 

"Não vai ter golpe"
Sob gritos de "não vai ter golpe", o prefeito lembrou que a decisão ainda precisa da validação do TRE. "Da outra vez a gente disse que não ia ter golpe, e teve. Essa decisão é tão grave que a legislação brasileira impede que os efeitos dela aconteçam sem que haja recurso. Só vale se o TRE confirmar", destacou. "Vou continuar no meu canto, trabalhando sem dar ouvido a baixaria. Sem explodir fogos de artifício que machucam ouvidos de animais".

O POVO Online
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe