Publicidade

No CE, PT e PSDB se alinham em discursos contra Temer

Apesar de serem antagonistas no cenário político nacional, no Ceará, PT e PSDB estão com discursos alinhados contra a gestão do presidente Michel Temer (PMDB). Nos últimos eventos realizados pelas duas siglas, foram muitas as críticas feitas ao peemedebista, tanto no que diz respeito às reformas propostas pelo Governo quanto à interferência do Palácio do Planalto na legenda tucana.
No PT, a aversão ao Governo de Temer é total. Já no PSDB há uma disputa de forças entre aqueles que querem permanecer na gestão e os que defendem uma saída imediata da base aliada, sob o risco de o partido ser prejudicado naquela que é sua maior pretensão: a eleição para o comando do Governo Federal.
Durante convenção estadual do PSDB, no último dia 10, todos os tucanos presentes foram uníssonos nas críticas ao Governo Federal. Da liderança maior, o senador Tasso Jereissati, ao recém-empossado presidente da legenda no Ceará, Francini Guedes, muitos destacaram a necessidade de os tucanos deixarem a administração e se dedicarem a um plano de reaproximação com a população.
Eles chegaram a dizer que o presidente nacional afastado da legenda, Aécio Neves, estaria tomando atitudes, como a de destituir Tasso da presidência interina, a mando do Planalto. Além das críticas ao Governo Temer, os discursos foram direcionados ao PT, ao governador Camilo Santana, ao senador Eunício Oliveira, que preside o PMDB do Ceará, e aos irmãos Ciro e Cid Gomes, líderes do PDT estadual.
Já o PT, durante lançamento da plataforma digital "O Ceará e o Brasil que o Povo Quer", na última terça-feira (14), somou-se às críticas dos tucanos. Com a presença da presidente nacional do partido, a senadora Gleisi Hoffmann, foram diversas as considerações feitas contra Michel Temer, principalmente no que diz respeito à desconstrução de políticas públicas idealizadas nas gestões petistas.
Diversos petistas se revezaram nas críticas ao presidente, dentre eles os deputados federais José Guimarães e Luizianne Lins, o chefe adjunto do gabinete do governador, Fernando Santana, e os deputados estaduais Moisés Braz, Rachel Marques e Manoel Santana.

Aliados
No Ceará, poucas as lideranças partidárias se expõem como aliadas de Temer, caso do deputado federal Domingos Neto, presidente do PSD. Até mesmo entre peemedebistas há reclamações, como as que têm sido feitas pela líder do partido na Assembleia, a deputada Silvana Oliveira. Outros membros da sigla na Casa preferem o silêncio e não o criticam, mas também não fazem a defesa do presidente.
"Eu entendo que o mínimo que o partido deveria fazer seria se desligar desse mal. O partido não poderia tolerar isso. Não sofrerei avaliação nas urnas sem expor o que penso", diz Silvana.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe