Publicidade

Polícia Federal vai poder utilizar impressões digitais de eleitores em investigações

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e a Polícia Federal (PF) assinam nesta terça-feira (16) em Brasília convênio para compartilhamento das impressões digitais dos eleitores. Com isso, a PF poderá utilizar as informações em investigações criminais.
O TSE também terá acesso ao banco de dados da Polícia Federal, que será utilizado para cadastrar automaticamente eleitores que não tiveram suas digitais coletadas. O convênio será assinado entre o presidente da Corte, Gilmar Mendes e o novo diretor-geral da PF, Fernando Segóvia.
O convênio também pode acelerar a emissão de transportes. Quem tiver as digitais cadastradas no TSE não precisará repetir o procedimento ao pedir o documento à PF. As informações estão publicadas na Coluna do Estadão (O Estado de S. Paulo) desta quinta-feira (16).
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe