Três projetos cearenses ganham Prêmio Itaú Unicef

O Ceará foi o grande vencedor da regional Nordeste do Prêmio Itaú Unicef. O Estado levou três das quatro premiações com iniciativas que ocorrem em escolas públicas do Interior. Entre mais de 400 projetos inscritos na Região, trabalhos desenvolvidos nos municípios de Trairi, Campos Sales e Itapiúna se destacaram. Ao todo, cada projeto recebe R$ 60 mil e disputa no próximo dia 11, em São Paulo, a premiação nacional, cujo valor é ainda maior, de R$ 100 mil. O montante será investido nessas atividades formativas.
Na categoria grande porte, a ação ganhadora foi Juventude Comunica Direitos realizada na escola Carlos Ferreira Barbosa, em Trairi - que é desenvolvido em parceria com o Centro de Estudos do Trabalho e de Assessoria ao Trabalhador (Cetra). Na categoria médio porte, o prêmio foi para Cordeletrando - Educar, Rimar e Transformar, realizado na escola José Augusto Sobrinho, em Campos Sales. Já em pequeno porte foi o projeto Promovendo Vivências de Cidadania, da escola Centro de Educação Rural, de Itapiúna.
"Eu fico muito feliz, porque esse projeto atende crianças e adolescentes que vivem num território de vulnerabilidade social", celebra Lúcia Andrade, que coordena o Cordeletrando, atividade que atende 800 crianças de 6 a 18 anos. "Temos como objetivo trabalhar a memória do nosso povo por meio da literatura acessível. O cordel oferece uma leitura de fácil compreensão para quem tem diferentes níveis de estudo. Os alunos não só leem, como produzem cordéis e acabam refletindo o contexto que vivem através da escrita", completa. A escola já tinha ganhado o prêmio em 2013 com o projeto Mala de Fantasia, também de incentivo à leitura.
O Prêmio Itaú-Unicef é uma iniciativa da Fundação Itaú Social e do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec) e tem por tem por objetivo reconhecer e estimular as boas parcerias entre organizações da sociedade civil (OSCs) e escolas públicas no desenvolvimento de ações de educação integral que ampliem tempo, espaços e conteúdo de aprendizagem para crianças e adolescentes.

O POVO Online
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe