Campanha contra venda de bebidas alcoólicas nos estádios do Ceará ganha novos adeptos

A discussão em torno do projeto de Lei do deputado Gony Arruda (PSD), que quer liberar o comércio de bebidas alcoólicas nos estádios e arenas no Ceará, ganhou novos adeptos. O Sindicato dos Médicos, o Movida e o programa Brasil sem Drogas iniciaram uma campanha publicitária criticando a proposta que está tramitando na Assembleia Legislativa desde 2015 e está próxima de ir a plenário.
De acordo com a presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará, Mayra Pinheiro, a maioria de crimes, acidentes automobilísticos e violência doméstica está ligada ao consumo de bebidas alcoólicas, e como órgão representante da categoria de médicos no Estado, a instituição não poderia se calar diante da tentativa de aprovação da matéria.
"O álcool é o principal motivador de comportamentos inadequados de violência. Enquanto não tivermos ainda uma sociedade esclarecida e uma fiscalização efetiva sobre o número de motoristas embriagados, não podemos aceitar que matérias desse tipo sejam aprovadas", diz a presidente do Sindicato.
"Queremos participar esclarecendo a motivação médica dos problemas causados pelo álcool. Hoje, a violência crescente tem o álcool como catalizador. Não queremos que o poder público dê motivação para isso", diz a médica Mayra Pinheiro.
O presidente da Assembleia Legislativa, Zezinho Albuquerque (PDT), já se posicionou contrário à matéria, assim como o próprio governador do Estado, Camilo Santana. No entanto, o projeto tem entre seus principais defensores o líder do Governo na Casa, o deputado Evandro Leitão (PDT).
Autor da proposta que autoriza a venda de bebidas alcoólicas, o deputado Gony Arruda afirmou que o que está havendo é um preconceito contra o futebol, pois, em sua opinião, se for para proibir o consumo de bebidas alcoólicas, que isso seja realizado em todos os outros estabelecimentos do Estado.
"O Ceará é o único Estado brasileiro que vai ficar para trás, porque vários estados já estão com essa possibilidade de oferecer uma cervejinha ao torcedor, e não há registro de problema com isso", disse. Gony Arruda mantém o argumento de que a violência não acontece dentro dos estádios, mas do lado de fora, entre torcidas rivais.
De acordo com ele, os times Ceará e Fortaleza estarão na primeira divisão do Campeonato Brasileiro em 2018, e vão disputar partidas de futebol contra times que têm arrecadação extra com a venda de bebidas.
Diário do Nordeste
Cadernos:
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget