Ivo decreta guerra à Igreja, critica Santa Casa e leva sermão do bispo de Sobral

O prefeito de Sobral, Ivo Gomes (PDT), sempre que questionado, gosta enfatizar a separação entre Igreja e o Estado. Também não perde a oportunidade de alfinetar católicos. Em entrevista que concedeu semana passada, desceu o sarrafo na Santa Casa de Misericórdia de Sobral (SCMS) e no diretor financeiro do hospital, padre Bosco. “Falta colocar uma gestão competente e profissional. Tiraram um agora [diretor financeiro] e colocaram um muito pior”.
A fala de Ivo revoltou a população do município, que conhece o trabalho de padre Bosco e seu empenho em fazer da SCMS um lugar de excelência, mesmo com o atraso de repasses da Prefeitura de Sobral. O religioso, antes de abraçar a vida sacerdotal, foi funcionário público da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) e desempenhou bom serviço por lá. Agora, está focado em ajudar quem mais precisa em Sobral – padre Bosco é pároco em Alcântara e é elogiado por toda comunidade.
O governo Ivo Gomes, este mês, falta depositar na conta da Santa Casa quase R$ 4 milhões, o que atrapalha o funcionamento do hospital e dificulta o pagamento de fornecedores e profissionais. Enquanto isso, o prefeito fala que a gestão da SCMC não é séria. “Sem profissionalização, na gambiarra, não tem como ter resultado eficiente, transparente. Lá é meio uma caixa preta que nós vamos ter que abrir”.

Bispo de Sobral
Ao saber da ladainha de Ivo, o bispo de Sobral, Dom Vasconcelos, deu um sermão na ovelha desgarrada. “Os governos desmoronam como desmoronou o poderoso Império Romano perseguidor da Igreja e como está desmoronando o Governo brasileiro, que insiste em nome de uma sociedade “laica” optar por uma sociedade ateia. A Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, no entanto, perdura. Isto porque ela é mistério. Mistério divino a serviço da humanidade desvalida”.

Leia na íntegra a nota de Dom Vasconcelos

Nota de esclarecimento à sociedade e a quem interessar possa 
A Santa Casa de Misericórdia de Sobral (SCMS), fundada em 1925, é um hospital filantrópico de caráter regional com 100% de sua área instalada a serviço do Sistema Único de Saúde (SUS). É instituição hospitalar de referência para toda a zona norte do estado do Ceará, que conta com uma população de aproximadamente 1.720.000 habitantes, oriundos de 55 municípios.A SCMS dispõe de 395 leitos, ocupando uma área física de 67.000 m2, com corpo clínico e assistencial composto por 1.886 funcionários, cuja folha mensal equivale a aproximadamente 30% do valor mensal repassado pelo Ministério da Saúde ao hospital.A SCMS é Hospital de Ensino, certificado pelos Ministérios da Saúde e da Educação (MS/MEC) através da Portaria Interministerial 2.576 de 10/10/2007. Atualmente oferece oito programas de Residência Médica (em parceria com a UFC): Clínica Médica, Medicina Intensivo, Cirurgia, Gineco-Obstetrícia, Pediatria, Neonatologia, Anestesiologia e Traumato-Ortopedia – totalizando 52 médicos residentes; Dois Programas de Residência Multiprofissional (em parceria com UNINTA): Urgência /Emergência e Neonatologia – totalizando 42 profissionais (Enfermeiros, Farmacêuticos, Fisioterapeutas, Nutricionistas e Assistentes Sociais).No que se refere a assistência, até 26 de dezembro de 2017, a SCMS realizou, aproximadamente:
65.000 atendimentos de emergência, destes mais de 40.000 em traumato-ortopedia;62.000 atendimentos ambulatoriais;20.000 internações;22.000 cirurgias;4.000 partos;320.000 exames diagnósticos;52.000 sessões de Terapia Renal Substitutiva (pacientes com Doença Renal Crônica);
2.400 sessões de Terapia Renal Substitutiva (pacientes com Doença Renal Aguda).Importante destacar que para funcionar a Santa Casa de Misericórdia de Sobral depende quase que exclusivamente de recursos oriundos do SUS (a partir da pactuação com Sobral e mais 54 municípios da macrorregião), repassados mensalmente pelo Ministério da Saúde ao Fundo Municipal de Saúde de Sobral, a quem compete transferir esses recursos ao hospital, mediante auditoria realizada em prontuários (AIH) para atestar a realização dos procedimentos.De fato, em atenção à Portaria Nº 3.410, de 30 de dezembro de 2013, que estabelece as diretrizes para a contratualização de hospitais no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), em consonância com a Política Nacional de Atenção Hospitalar (PNHOSP), a Santa Casa de Misericórdia de Sobral e a Secretaria de Saúde de Sobral celebram um convênio anualmente, denominado contratualização, mediante um Plano Operativo, contendo metas, indicadores, valores de repasse e instrumento de acompanhamento/fiscalização.Neste ano de 2017 o valor da contratualização corresponde a R$ 93.900.602,42, cujo repasse mensal está criteriosamente vinculado a auditoria dos prontuários (AIH) e ao parecer da Comissão de Acompanhamento do Convênio (composta por representantes da Secretaria da Saúde de Sobral, Instituições de Ensino Superior e Conselho Municipal de Saúde) que verifica, além da Assistência ao paciente (AIH), a Gestão Hospitalar, o Ensino/Pesquisa e a Avaliação dos usuários.É também importante saber que o recurso repassado pelo Ministério da Saúde ao Hospital é calculado com base na população de Sobral e dos demais 54 municípios que compõem a Macrorregião de Saúde de Sobral. Esse recurso está muito defasado. Na verdade, não tem reajuste pelo Ministério da Saúde desde 2011. Neste contexto, o hospital vem atendendo a uma demanda crescente de pacientes que a cada dia aqui chegam a procura de tratamento.Enfrentar as dificuldades, que em sua maioria são fruto do subfinanciamento, exige de todos nós esforços para melhorar a assistência prestada aos pacientes, principalmente nos setores do hospital onde a demanda extrapola nossa capacidade de atendimento, como a Emergência e a Maternidade.Para que se tenha uma real dimensão da discrepância entre financiamento e capacidade de assistência, observemos o quadro comparativo abaixo, onde são apresentados indicadores do ano de 2017 da Santa Casa de Misericórdia de Sobral, do Hospital Geral de Fortaleza e do Hospital Regional Norte. Os dois últimos mantidos pelo Governo do Estado do Ceará. Não é difícil perceber que entre os três hospitais a Santa Casa é a que dispõe de menos recursos, ainda assim apresenta capacidade de resolução superior. Ou seja, faz mais e custa bem menos.
No atual cenário, onde a busca de meios para contornar o subfinanciamento e o crescente aumento do número de pacientes (em especial trauma e obstetrícia) é um dos nossos principais desafios, é necessário e urgente que a Santa Casa de Misericórdia de Sobral encontre apoio dos órgãos governamentais, da classe empresarial e da população em geral. É também compromisso da administração atuar para que o hospital passe a ser uma instituição viável economicamente.Para que isso aconteça é preciso mudar também internamente, a começar pela mentalidade de nossos funcionários. Por isso estamos revendo e corrigindo os processos de trabalho que dificultam a vida econômica do hospital.Dentre as recentes medidas administrativas que estão sendo implantadas, destaco:
1 – Reestruturação do setor de emergência:2 – Substituição de coordenações de serviços:3 – Nova equipe de Radiologistas3 – Novo Diretor Financeiro4- Implantação do prontuário eletrônico em todo o hospital5 – Implantação de interface para exames laboratoriais6 – Conclusão da obra do Centro de Parto Normal7 – Instalação da nova subestação de energia elétrica8 – Instalação de um Acelerador Linear de Partículas9 – Instalação de um novo aparelho de Tomografia Computadorizada10 – Aperfeiçoamento e otimização do processo de faturamento de prontuários11 – Atualização dos valores da tabela de procedimentos do Hospital Dom Walfrido
Toda essa mudança tem como fundamento a redução do desperdício, a melhoria da eficiência e a busca do equilíbrio financeiro do Hospital, sem o qual perdemos todos.Vale ressaltar que a Santa Casa de Misericórdia de Sobral (SCMS) foi construída pela Igreja Católica e é por esta administrada desde a sua fundação. Embora seja a Saúde Pública dever do Estado, a Igreja presta um serviço à população, embora não seja esta sua obrigação primeira.Depois da Prefeitura Municipal de Sobral e da empresa Grendene, a SCMS é a instituição com maior número de funcionários no município de Sobral. Se decidíssemos hoje fechar a SCMS, o município e o estado teriam perna para suprir o trabalho que realizamos? Retorne ao quadro comparativo acima e se pergunte: por que a população dá preferência à SCMS ao Hospital Regional Norte de Sobral? Pergunte-se ainda: qual o perfil dos pacientes da SCMS e do Hospital Regional? Onde os pobres são atendidos?Você, caro leitor, sabia que este mês a SCMS por direito deveria receber da prefeitura municipal de Sobral uma cifra de R$ 7.462.724,68, valor repassado pelo Governo Federal por meio da Ministério da Saúde. Do montante, todavia, falta ainda ser repassado R$ 3.769.520,86. Isto impossibilitou centenas de funcionários da SCMS receberem seu 13º salário.Há quem diga que a SCMS é “milagre e mistério”. É pura verdade. A SCMS é milagre, porque para realizar o que realiza com a falta de compromisso nos repasses pelas autoridades constituídas, só sendo um milagre. A SCMS, no entanto, “é mais mistério do que milagre.” Biblicamente falando, no Novo Testamento, a palavra grega mysterion aparece em Mt 13,11; Mc 4,11; Lc 8,10 referindo-se ao mistério do Reino, que é revelado somente aos discípulos, ao passo que aos outros é revelado em parábolas. O termo “mistério”, portanto, significa uma revelação da ação divina e não algo oculto ou camuflado.Sim, a SCMS é mais mistério do que milagre. Porque milagre muitos dizem fazer e o mistério é divino. Jesus fundou sua Igreja há 2 milênios com um grupo de 12 homens incultos, simples pescadores, e esta instituição sobrevive, isto é um mistério. Disse o Cristo referindo-se à Igreja: “As portas do inferno não prevalecerão contra ela”. (Mt 16,18) Os governos desmoronam como desmoronou o poderoso Império Romano perseguidor da Igreja e como está desmoronando o Governo brasileiro, que insiste em nome de uma sociedade “laica” optar por uma sociedade ateia. A Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo, no entanto, perdura. Isto porque ela é mistério. Mistério divino a serviço da humanidade desvalida. 
Dom José Luiz Gomes de Vasconcelos 
Bispo da Diocese de Sobral e Provedor da Santa Casa de Misericórdia de Sobral
Ceará News 7 
Cadernos:

Postar um comentário

A Voz de Santa Quitéria é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais, a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.
Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.
Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: avozdesantaquiteria@outlook.com.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo

[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget