Publicidade

Justiça suspende propaganda do governo sobre reforma da Previdência

A Justiça Federal do Distrito Federal determinou, nesta quinta-feira (30), a suspensão imediata, em todas as mídias do País, da propaganda oficial do governo sobre a reforma da Previdência. O governo ainda pode recorrer da decisão.
A juíza Rosimayre Gonçalves de Carvalho, responsável pelo caso, estabeleceu, ainda, uma multa diária de R$ 50 mil por dia, caso o governo desobedeça a decisão.

Insinuação
A ação foi apresenta pela Associação Nacional dos Auditores Ficais da Receita Federal (Anfip) e entidades representativas dos servidores público contra os anúncios na TV, rádio, jornais, revistas, internet, outdoors e mídias instaladas no interior de locais públicos da campanha "Combate aos Privilégios".
Na campanha, o governo sugere "combater os privilégios" para ter mais recursos para saúde, educação e segurança, insinuando que servidores públicos trabalham pouco e ganham muito.
Segundo a juíza justificou na decisão, "a campanha não divulga informações a respeito de programas, serviços ou ações do governo, visto que tem por objetivo apresentar a versão do executivo sobre aquela que, certamente, será umas das reformas mais profundas e dramáticas para a população brasileira".

Redação Web
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe