Publicidade

Mãe e filhos são mortos após homem colocar fogo na residência da família em Ipueiras

Uma mulher e três crianças foram encontradas carbonizadas nesta segunda-feira (4), em Ipueiras, localizado na microrregião de Ipu do Estado. Segundo a titular da Delegacia Municipal de Ipueiras, Vanessa Felício, o principal suspeito é o companheiro da vítima, que está foragido.
A delegada informou que as três crianças, um menino e duas meninas, eram enteadas do suspeito. O crime ocorreu por volta das 10h da manhã. A polícia foi acionada e chegou ao local às 12h. A delegada Vanessa Felício disse ainda que o incêndio destruiu mais a parte interna da casa.
Segundo o sargento Carlos Soares, o suspeito teria entregado o único filho do casal, um recém-nascido, aos seus irmãos, tios da criança, na noite anterior ao incêndio. A polícia considera, também, a possibilidade de o companheiro da vítima ter cometido os assassinatos antes de incendiar a residência.

No entanto, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) afirmou que o suspeito fugiu do local após o incêndio, levando o filho e entregou ao irmão. Ele foi identificado como Francisco Clóvis Camelo, de 40 anos. As vítimas são Antônia Conceição Rodrigues da Silva, de 30 anos; Natália Rodrigues de Sousa, de 11 anos; Maria das Graças Rodrigues de Sousa, de 8 anos; e Francisco Erick Rodrigues de Sousa, de 5 anos.
Segundo a SPPDS, Francisco Clóvis fugiu em direção a um matagal e ainda não foi capturado. Equipes da Polícias Civil e Militar do Estado estão reunidas em uma operação para capturar o homem. Policiais de Ipueiras e agentes de seguranças dos municípios de Crateús, Nova Russas e Tamboril também estão envolvidos na busca.
Em relação a causa e a hora das mortes, a Secretaria informou que as vítimas não resistiram ao incêndio e vieram a óbito. Segundo a Perícia Forense do Estado Ceará (Pefoce), o laudo pericial informará se as vítimas morreram antes ou se foi devido ao incêndio. O prazo legal para o laudo ser emitido são de dez dias.

Diário do Nordeste
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe