Publicidade

STF determina quebra de sigilos bancário e fiscal de Aécio

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello determinou, nesta quinta-feira (7), a quebra de sigilo bancário e fiscal dos senador Aécio Neves (PSDB-MG). O período solicitado é de 1 de janeiro de 2014 a maio deste ano. Com informações do G1.
O ministro, que é relator do caso, impôs as quebras de sigilo também da irmã de Aécio, Andrea Neves, do primo, Frederico Pacheco de Medeiros, e de Mendherson Souza, ex-assessor de Zezé Perrella (PMDB-MG). 
Os três são acusados de formar esquema de corrupção com o tucano para receber R$ 2 milhões da JBS. Aécio também é investigado por embaraço às investigações da Lava-Jato.
Nesta quinta, Marco Aurélio revogou a prisão domiciliar de Andrea Neves, Frederico Pacheco e Mendherson Souza. Todas as medidas cautelares impostas ao trio foram afastadas pelo ministro.

Folhapress / Estadão Conteúdo
    Comente pelo Disqus
    Comente pelo Facebook
#Compartilhe