Fortaleza esgota doses de vacina da febre amarela

Do início do mês de janeiro até ontem (17), aproximadamente 4.300 doses da vacina contra a febre amarela foram aplicadas em cinco postos de saúde de Fortaleza, o que representa um aumento de mais de 100% em relação ao mês anterior. As últimas 700 unidades do estoque foram distribuídas nessa quarta-feira (17) e se esgotaram durante a tarde, segundo Vanessa Soldatelli, coordenadora de imunização da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).
A rotina é a mesma nos últimos dias nos cinco postos de saúde de Fortaleza, aptos a vacinar contra a febre amarela: lotação, muitas reclamações e número de doses limitados por dia. No início da manhã, às 7 horas, teve discussão entre os que estavam na fila desde as cinco horas e a direção da unidade do Meireles, na Avenida Antônia Justa. Sem estoque, a coordenadora de enfermagem, Célia Soares, informou que não tinha vacina e pediu para que as pessoas retornassem para a casa.
Foi o bastante para uma confusão e muita indignação. Perto das oito horas, ela voltou com 100 senhas que distribuiu e, até perto das 9 horas, as pessoas ainda aguardavam a chegada das doses na unidade. "Aqui, antes desse cenário, a demanda era quase zero. Agora, em pouco mais de dez dias, mais de três mil pessoas buscaram a vacina. Não possuíamos isso em estoque, e nem podemos, já que temos que esperar o repasse do Ministério da Saúde para os estados e o Município, que é quem repassa para a gente", explica Célia.
Para os que estavam na fila, a reclamação foi geral. A servidora pública Maria do Carmo Temporal conta que, desde o último sábado, peregrina pelos postos em busca da vacina e ali, no Meireles, já era a terceira vez sem sucesso. "É um absurdo. Estou sem trabalhar há dois dias para conseguir me imunizar, pois vou viajar para São Paulo".
No Posto de Saúde Paulo Marcelo, no Centro, a fila para a imunização quase chega a dobrar a esquina da Rua 25 de Março. Ali, foi aberta outra sala para a aplicação da vacina e para dar conta da demanda crescente. A média, em dias normais, é de 40 doses diárias. Agora, são realizadas 300 aplicações por dia. "E tende a crescer pois abrimos de domingo a domingo, das 7 às 19 horas", afirma o gestor da unidade, Tiago Costa, antes de o estoque acabar. A professora Adriana Feitosa, que viajará para a Colômbia, acredita que o desafio é ter vacina para todos. "O que não acontece. Até aqui faltou vacina no sábado passado e quem chega depois das oito da manhã corre o risco de sair sem se imunizar", avalia.
O comerciante Francisco Eros vai para a Bahia passar o Carnaval e confessa ter medo de contrair a doença. "Por isso, vou esperar o tempo que for necessário para tomar a vacina. Essa é a quarta vez que venho aqui e, desta vez vou conseguir, pois já tenho senha do dia", brinca.

Diário do Nordeste
Cadernos:

Postar um comentário

A Voz de Santa Quitéria é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais, a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.
Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.
Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: avozdesantaquiteria@outlook.com.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo

[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget