Rebelião em presídio de Goiás deixa nove detentos mortos e 14 feridos

Detentos do regime semiaberto de um presídio na Região Metropolitana de Goiás iniciaram uma rebelião na tarde desta segunda-feira que deixou nove mortos. Os presos de uma ala da Colônia Agroindustrial, no Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, invadiram alas de detentos rivais. De acordo com a Superintendência Executiva de Administração Penitenciária (Seap) de Goiás, além dos nove mortos, 14 internos ficaram feridos. Eles receberam atendimento médico e já retornaram para suas celas.
Durante a violência, 106 presos que cumpriam pena no regime fechado fugiram. Desses, até as 19h30 desta segunda-feira, 29 haviam sido recapturados pelas forças de segurança pública, mas ainda havia 77 foragidos. Outros 127 apenados também saíram da unidade durante a confusão, mas retornaram quando a situação foi controlada.
Na invasão, os detentos incendiaram colchões da unidade prisional, deixando corpos carbonizados. Acionado, o Corpo de Bombeiros conteve o fogo. O presídio foi retomado pelo Grupo de Operações Penitenciárias Especiais (Gope), com apoio do Batalhão de Choque da Polícia Militar, por volta das 16h. De acordo com a Seap, o Grupo de Radiopatrulha Aérea (GRAer) da PM também está no local desde o início da rebelião para dar apoio na contenção de fugas e na recaptura de foragidos.
A operação conta ainda com um helicóptero, que monitora os arredores da unidade para procurar eventuais fugitivos. Ao saber da rebelião, familiares dos presos foram para a porta do presídio na busca por informações sobre seus parentes.
Um relatório divulgado em 2016 pelo Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) alertava para "iminente risco de nova rebelião" na Colônia Agroindustrial. Segundo o documento — intitulado "Relatório de inspeção aos presídios de Goiás" — a unidade tem capacidade para 122 presos do regime semiaberto. Durante visita realizada em março de 2015, após um incêndio no local em 2014, o presídio abrigava 330 detentos. O documento relata que a penitenciária já chegou a abrigar 423 presos.

O Globo
Cadernos:

Postar um comentário

A Voz de Santa Quitéria é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais, a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.
Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.
Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: avozdesantaquiteria@outlook.com.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo

[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget