"A forma da água" é o grande vencedor do Oscar 2018

“A Forma da Água” foi o grande vencedor na noite deste domingo da 90ª. Edição do Oscar conquistando quatro estatuetas das 13 indicações recebidas pela Academia de Artes de Ciências Cinematográficas de Hollywood.
Além de melhor filme,  ganhou o Oscar de melhor diretor para Guillermo del Toro, melhor design de produção e melhor trilha sonora.
Outro grande favorito, “Três anúncios para um crime”, acabou conquistando a estatueta de melhor atriz, Frances McDormand, e melhor ator coadjuvante, Sam Rockwel.
Gary Oldman, como era previsto, foi o Oscar de melhor ator por "O destino de uma nação", que também ganhou por maquiagem e cabelo.
Também bem cotado, “Dunkirk”, acabou premiado na parte técnica, melhor som, melhor mixagem de som e melhor edição.
“Eu, Tonya” garantiu o Oscar de melhor atriz coadjuvante para Allison Janney.
“Me chame pelo seu nome, produzido pelo  brasileiro Rodrigo Teixeira,  ganhou apenas como melhor roteiro adaptado e “Corra!” por roteiro original.
“Blade Runner 2049”, além de melhores efeitos, valeu o Oscar de melhor fotografia para Roger Deakins, depois de 14 indicações ao Oscar.
"Viva: a vida é uma festa", inspirado no Dia dos Mortos do México, ganhou como melhor filme de animação, deixando de fora “O touro Ferdinando”, do brasileiro Carlos Saldanha.
“Uma mulher fantástica", do  cineasta  Sebastián Lelio, estrelado pela atriz transexual Daniela Vega, levou o Oscar de melhor filme estrangeiro, dando a segunda estatueta dourada ao cinema chileno.
Coube mais uma vez aos atores Warren Beaty e Faye Dunaway a incumbência de apresentar o filme vencedor, uma brincadeira com a gafe do ano passado, quando anunciaram “La La Land” como o melhor filme invés de “Moonlight”.
Em seu discurso de abertura da festa no Dolby Theatre em Los Angeles, Jimmy Kimmel, apresentador de talk-show e o mestre de cerimônia do Oscar 2018, fez várias referências ao escândalo que levou o magnata de Hollywood, Harvey Weinstein, a cair em desgraça após dezenas de acusações de assédio sexual. 
"Nós não podemos deixar o mau comportamento aconteça mais, o mundo está nos observando, precisamos dar um exemplo", disse ele. "E a verdade é que, se conseguirmos aqui, se pudermos trabalhar juntos para acabar com o assédio sexual no local de trabalho, se pudermos fazer isso, as mulheres só terão de lidar com o assédio o tempo todo em qualquer outro lugar que forem", ironizou.
Kimmel mencionou vários destaques da festa, incluindo a candidatura do veterano ator Christopher Plummer, 88 anos, por "Todo o dinheiro do mundo", e o recorde de Jordan Peele, primeiro cineasta negro a ser indicado simultaneamente nas categorias de melhor direção, produção e roteiro em seu filme de estréia e grande sucesso "Corra!".
"Se esta noite você é um candidato que não está fazendo história, que pena para você", brincou.
Kimmel destacou o trabalho das campanhas #MeToo e Time's Up contra a má conduta e a desigualdade de gênero, observando que apenas 11% dos filmes são feitos por mulheres.
"No ano em que os homens se equivocaram tanto, as mulheres começaram a sair com peixes", afirmou, referindo-se à "A forma de água".
O tapete vermelho do Oscar, o primeiro depois do escândalo de assédio sexual na indústria cinematográfica, foi tingido de preto muito menos do que o esperado como forma de protesto, com predominância de tons pálidos e algumas rajadas de cor.
Depois que o negro monopolizou os Globos de Ouro e os Baftas, as estrelas de Hollywood não adotaram um código restrito de traje na maior festa que encerra a temporada anual de prêmios.
Muitas atrizes, inclusive, optaram pelo vermelho e o amarelo, dando mais cores à cerimônia.
A festa teve momento curiosos, quando Kimmel e Gal Gadot, a Mulher Maravilha, junto com outras estrelas, levaram cachorros-quentes e doces na plateia lotada por fãs de cinema que conseguiram um ingresso para acompanhar a cerimônia. Com isso, quiseram agradecer às pessoas que vão ao cinema e que, acima de tudo, são o principais protagonistas do sucesso de Hollywood.

Veja os vencedores

Melhor filme:
"A forma da água"

Melhor diretor:
Guillermo del Toro, "A forma da água"

Melhor ator:
Gary Oldman, "O destino de uma nação"

Melhor atriz:
Frances McDormand, "Três anúncios para um crime"

Melhor ator coadjuvante:
Sam Rockwell, "Três anúncios para um crime"

Melhor atriz coadjuvante:
Allison Janney, "Eu, Tonya"

Melhor animação:
"Viva - a Vida é uma Festa"

Melhores efeitos visuais:
"Blade Runner 2049"

Melhor roteiro original:
"Corra!"

Melhor roteiro adaptado:
"Me chame pelo seu nome"

Melhor fotografia:
 “Blade Runner 2049”

Melhor edição:
"Dunkirk"

Melhor edição de som:
 “Dunkirk”

Melhor mixagem de som:
"Dunkirk"

Melhor figurino:
"Trama Fantasma"

Melhor maquiagem e cabelo:
"O Destino de Uma Nação"

Melhor trilha sonora:
"A forma da água"

Melhor design de produção:
“A forma da água”

Melhor canção:
"Remenber me" ("Viva - A vida é uma festa")

Melhor documentário:
"Icarus"

Melhor documentário curta:
Heaven Is a Traffic Jam on the 405

Melhor curta:
"The silent Child"

Melhor curta de animação:
“Dear Basketball”

Melhor filme estrangeiro:
"A fantastic woman" (Chile)

Com AFP
Cadernos:

Postar um comentário

A Voz de Santa Quitéria é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais, a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.
Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.
Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: avozdesantaquiteria@outlook.com.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo

[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget