Apesar de avaliação negativa do MEC, Iguatu receberá curso de Medicina

Nove das 28 cidades que o MEC selecionou para abrigarem novos cursos de Medicina foram consideradas “não satisfatórias” pela equipe técnica da pasta. Não cumpriam requisitos básicos, como dispor de um número mínimo de leitos ou de especializações.

No entanto, as cidades enquadradas entraram com recurso e, apesar da avaliação negativa inicial, acabaram aceitas. Assim, instituições privadas de ensino poderão abrir cursos nessas localidades. Os nove são Itacoatiara e Manacapuru, no Amazonas; Sorriso, em Mato Grosso; Iguatu, no Ceará; Codó, Santa Inês e Bacabal; no Maranhão; Goiana, em Pernambuco, e Estância, em Sergipe.

O resultado do edital sofreu críticas da Associação Médica Brasileira. Em nota enviada à coluna, a AMB “repudia veementemente a forma como o Ministério da Educação vem autorizando e liberando a implantação e o funcionamento de cursos de graduação”. A nota lembra ainda que “recentemente a comissão técnica nomeada pelo próprio MEC havia realizado visitas em vários municípios e negado a habilitação por haver encontrado muitos problemas de falta de infraestrutura”.

Estadão
Cadernos:

Postar um comentário

A Voz de Santa Quitéria é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais, a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.
Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.
Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: avozdesantaquiteria@outlook.com.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo

[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget