PP impõe o nome de Gilberto Occhi para o Ministério da Saúde e Temer aceita

O Partido Progressista impôs o nome do presidente da Caixa Econômica Federal, Gilberto Occhi, para ser o novo ministro da Saúde. O presidente Michel Temer ainda tentou manter Occhi na Caixa, mas teve que acatar a posição do partido. Occhi deve assumir a pasta na próxima semana. O atual titular da Saúde, Ricardo Barros, vai sair do cargo para disputar uma vaga na Câmara dos Deputados. Os dois são do PP.
Os ministros que vão disputar as eleições devem entregar seus cargos até o dia 05 de abril (o prazo máximo para descompatibilização é dia 07 de abril). A ideia é ter uma margem para a publicação no Diário Oficial da União. Barros vai sair já no dia 28 de março, porque vai ser presidente da Comissão Mista de Orçamento.
O Ministério da Fazenda quer que o vice-presidente de Finanças da Caixa, Arno Meyer, assuma a presidência do banco. Ele é economista e já exerceu cargos nos Ministérios do Planejamento e da Fazenda. Nos bastidores, no entanto, há pressão para indicação política. Neste caso, ganham força dois vice-presidentes do banco da cota do PMDB: Fábio Lenza (de Produtos e Varejo) e Marcos Fernando Jacinto (de Pessoas). Há ainda a possibilidade de ser escolhido alguém de fora.

Com agências de notícias
Cadernos:
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget