‘Tenho expectativa que esse precedente não vai ser alterado’, diz Moro sobre prisão em segunda instância

O juiz Sérgio Moro disse em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, nesta segunda-feira, 26, que tem expectativa de que o precedente da execução de pena em segundo grau judicial seja mantido. Ele foi indagado sobre o julgamento no próximo dia 4 do julgamento do pedido de habeas corpus preventivo do ex-presidente Lula – o petista quer ter o direito de esgotar todos os recursos até a última instância judicial para se livrar da pena de 12 anos e um mês de prisão que recebeu na Operação Lava Jato no processo do triplex do Guarujá.
“Espero que o Supremo tome a melhor decisão”, disse o juiz.


Participam da bancada do Roda Viva os jornalistas João Caminoto, diretor de jornalismo do Grupo Estado; Sérgio Dávila, editor-executivo do jornal Folha de S.Paulo; Daniela Pinheiro, diretora de redação da revista Época; Ricardo Setti, jornalista e escritor; e Fernando Mitre, diretor de jornalismo da Rede Bandeirantes.
O programa também conta com a participação do cartunista Paulo Caruso.
Moro lembrou que a autorização para prisão em segunda instância foi estabelecida pelo Supremo em fevereiro de 2016, por iniciativa do então ministro Teori Zavascki – morto em janeiro de 2017.
“Sem ele (Teori) não existiria a Operação Lava Jato.Ele foi o autor desse precedente, a condenação por segunda instância se pode desde logo executar a prisão. Se for esperar o último julgamento, na prática, pela prodigalidade de recursos, seria a impunidade dos poderosos.”
Moro disse que o problema vai muito além da questão do ex presidente Lula. O juiz destacou que, desde fevereiro de 2016, ele e sua substituta, a juíza Gabriela Hardt, mandaram executar 114 ordens de prisão, sendo 12 da Lava Jato e as outras relativas a operações diversas, incluindo peculatos milionários e até traficantes e pedófilos.
Para Moro, se o Supremo recuar ‘passaria a mensagem no sentido vamos dar um passo atrás’.
Lembrou que ‘vários países’ estão acompanhando o Brasil ‘enfrentando seriamente a corrupção desenfreada’.
“Agora, de repente, damos um passo atrás”, alertou.
Moro sugeriu que os candidatos à Presidência sejam cobrados sobre o que pensam dessa questão. “Temos um período de campanha presidencial. Que se cobre dos candidatos a presidente qual é a posição deles, quais propostas concretas eles têm.”

Estadão
Cadernos:

Postar um comentário

A Voz de Santa Quitéria é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais, a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.
Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.
Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: avozdesantaquiteria@outlook.com.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo

[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget