BICAMPEÃO! Ceará vence Fortaleza novamente e conquista o Campeonato Cearense

O CEARÁ É BICAMPEÃO ESTADUAL! Precisando apenas de um empate para levantar a taça depois do primeiro jogo da finalíssima, o Alvinegro demonstrou superioridade e bateu o Fortaleza por 2 a 1, na tarde deste domingo (8), na Arena Castelão. Foi a 45ª vez que o Vovô conquista o Campeonato Cearense, se consolidando como o maior vencedor da história.
O resultado consolida um trabalho realizado com muito planejamento por parte da diretoria alvinegra, que soube administrar as competições simultâneas que a equipe disputou: Copa do Brasil e Copa do Nordeste. No Estadual, o time finalizou o hexagonal final na liderança e ainda saiu sem ser derrotado pelo Fortaleza, tendo conquistado três vitórias e um empate.
A conquista também marca a trajetória de Marcelo Chamusca, campeão cearense em 2015, última vez que Ceará e Fortaleza haviam disputado o Estadual. Na ocasião, o treinador comandava o Tricolor.  A emoção do bicampeonato foi tamanha, que o técnico teve uma queda de pressão e não retornou ao gramado após o primeiro gol do Ceará, sem maiores riscos para saúde. 

Confira os melhores momentos

O jogo
O último capítulo do Campeonato Cearense começou a ser escrito com um Clássico-Rei repleto de fortes emoções. Depois de muita mistério, Fortaleza e Ceará mandaram a campo equipes com escalações diferentes para a disputa do título.
Os primeiros minutos foram de domínio do Alvinegro, que administrava a posse de bola enquanto o Leão assistia a troca de passes. Controle de jogo que se converteu em perigo com Felipe Azevedo, aos 11. O atacante disparou no canto esquerdo e forçou boa defesa de Matheus Inácio, substituto do goleiro lesionado Marcelo Boeck.
A criação de jogadas era natural, já que o Fortaleza não conseguia armar lances no meio-campo. Limitado às jogadas áreas, foi com um cruzamento que Gustavo respondeu para o Leão, mas Éverson, ligado, defendeu com tranquilidade.
Eis então que surge um lance fora do roteiro: Pio aproveita o rebote de uma cobrança de falta e emenda um chutaço, no ângulo de Matheus Inácio. O Ceará abre o placar aos 18 do primeiro tempo.
Depois do gol, a atmosfera parecia favorável para o plantel alvinegro. No entanto, o heroi também ressurge como vilão e, em lance bobo, Pio derruba Osvaldo dentro da área, o melhor jogador tricolor. Na cobrança, aos 37, Bruno Melo chuta na trave de Éverson. Desperdiça o tricolor.
O jogo então fica morno e só volta a ganhar tensão quando Ligger divide com Valdo e Éverson na grande área. O zagueiro tricolor ficou desacordado e esperou sete minutos por atendimento. Com a partida retomada, aos 55, Bruno Melo aparece em posição irregular e manda para o fundo da rede. Lance irregular. O jogo foi encerrado aos 60.
Na volta do intervalo, Ceni sacou Pablo e colocou em campo Alan Mineiro. O Leão passou a tentar arremates de fora da área. A partida então foi novamente interrompida. Dessa vez, sinalizadores impediram a sequência do Clássico-Rei.
Depois de cinco minutos, a bola voltou a rolar. O Leão martelou o alvinegro, mas não conseguiu penetrar nas linhas defensivas. O principal lance surge na bola parada de Alan Mineiro, que Éverson salva, aos 23. 
O jogo conhece seu desfecho final aos 38. Arthur, apagado na partida, finta três e finaliza. A bola resvala na marcação e sobra para Felipe Azevedo colocar na gaveta.  O Fortaleza ainda diminui aos 45 com Adalberto, mas os sete minutos de acréscimo oferecidos pela arbitragem não foram suficientes. Título alvinegro no Castelão.   

Hegemonia
As equipes do Fortaleza e Ceará são responsáveis por um tabu que já dura 22 anos no Campeonato Cearense. Somente os dois times foram campeões nesse período, sendo a única exceção o Ferroviário, bicampeão estadual (1994 e 1995). Nesse período, chances de levar o título para longe da Capital não faltaram. Juazeiro (1999), Icasa (2005, 2007 e 2008), Guarani de Juazeiro (2011) e Guarany de Sobral (2013) chegaram na final, mas acabaram derrotados na ocasião. Vale destacar que o título do Campeonato Cearense de 1992, dividido para Fortaleza, Ceará, Tiradentes e Icasa, não entra neste histórico por ter sido decidido no ‘tapetão’.

Diário do Nordeste
Cadernos:
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget