Dois presos fogem por dia no Ceará; apenas 16% são recapturados

A quantidade de fugas de presidiários registradas nos primeiros quatro meses de 2018 pela Secretaria da Justiça do Estado do Ceará (Sejus) já atingiu o patamar de 248 em todo o território cearense; uma média de duas evasões diárias até abril deste ano. 
Só no mês passado, foram relacionadas 83 fugas do sistema penitenciário, com apenas 10 recapturas pelas autoridades policiais. Em março, foram contabilizadas 32 fugas e 7 recapturas; em fevereiro, foram 36 e 7, respectivamente. Já em janeiro, 97 detentos se evadiram do sistema prisional, tendo voltado a ele 16. Ao todo, nos quatro meses de 2018, 40 detidos foram reincorporados, o que representa 16% do total das fugas.
De acordo com a Sejus, o órgão "tem realizado uma série de ações para melhorar a segurança das unidades, em especial as do interior, e o trabalho dos agentes penitenciários", além de uma série de intervenções feitas nas unidades prisionais. 
Melhorias citadas pela Secretaria seriam a construção de uma muralha ao redor da Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor José Jucá Neto (CPPL III) e a contratação de mil agentes penitenciários. 
"A Sejus está trabalhando na construção de novas unidades prisionais, que totalizam novas 2.605 vagas: presídio de segurança máxima (168), duas cadeias públicas (153 vagas cada), e outras três grandes unidades (2.131). No dois últimos anos, 2.464 vagas já foram entregues", disse por meio de nota o órgão.

População carcerária
O excedente da população carcerária do Estado distribuída em penitenciárias ou unidades prisionais no território cearense cresceu 11,3% entre janeiro e abril deste ano. 
O número fixo estabelecido no boletim mensal da Sejus retrata a quantidade de 9.168 homens ou mulheres detidos no Estado (sem contar cadeias públicas e hospitais psiquiátricos) - capacidade ideal para não haver excedentes em nenhuma unidade. 
Contudo, em janeiro, havia 5.817 pessoas a mais distribuídas nas penitenciárias cearenses; em abril, foram contabilizadas 6.475. O excedente da população carcerária no mês passado era de 70,6% da capacidade do sistema penitenciário cearense. 
Os números são puxados para cima em razão, especialmente, do alto número de presos excedentes da Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Elias Alves da Silva (CPPL IV), com 98,6% a mais; Centro de Execução Penal e Integração Social Vasco Damasceno Weyne (Cepis), com 132,4% acima; Instituto Penal Feminino Auri Moura Costa (IPF), com 167,4% de excedente; e Instituto Penal Professor Olavo Oliveira II (IPPOO II), com 121,5% a mais.
Em nota, a Sejus ressaltou que o percentual mensal de crescimento no número de pessoas encarceradas tem se mantido próximo a 1%. O órgão informou que, por medidas de segurança, " realiza movimentações entre as unidades, o que pode acarretar que uma unidade fique mais sobrecarregada que outra".

Diário do Nordeste
Cadernos:
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget