Santander terá de pagar R$ 5 mil a jovem do Ceará que teve conta aberta por morador da Rocinha

A mãe de um adolescente cearense receberá R$ 5 mil de indenização do banco Santander devido a uma conta aberta indevidamente no nome do jovem por um morador da Rocinha, no Rio de Janeiro. O juiz Josias Nunes Vidal, titular da 18ª Vara Cível do Fórum Clóvis Beviláqua, condenou o banco por por danos morais e determinou que a conta fosse encerrada e os débitos dela anulados.

A família percebeu que algo estava errado quando recebeu uma ligação do banco cobrando uma dívida no valor de R$ 10.091,62 no nome do jovem em setembro de 2016. A mãe, então, tentou resolver administrativamente junto a uma agência do banco. A gerente disse que a conta teria sido aberta na cidade do Rio de Janeiro e que o utilizador do cartão de crédito morava na Rocinha. O problema não foi solucionado e o nome do jovem foi inserido indevidamente em cadastros de restrição ao crédito. 

Então, foi feito um boletim de ocorrência. O Santander contestou que o demandante celebrou regularmente contrato de abertura de conta corrente que é movimentada normalmente, utilizando-se das funções de limite e cartão de crédito. Sustentou ainda que se um terceiro contratou em nome do autor, não pode ser responsabilizado por fato que ocorreu por culpa exclusiva da vítima que não teve zelo com seus documentos.

“É sabido que, nos termos do artigo 166, inciso I, do Código Civil, é nulo o negócio jurídico celebrado por pessoa absolutamente incapaz. Analisando a documentação apresentada pela parte autora, constata-se que o autor nasceu em 30 de setembro de 2005, sendo, portanto, menor absolutamente incapaz, e, assim, claramente inapto para gerir de forma plena os seus atos”, afirmou o juiz, com a decisão.

O Povo Online 
Cadernos:
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget