Ciro ataca manutenção de candidatura de Lula

O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, disse, na noite de ontem, que ainda não foi comunicado pela direção do PSB sobre um acordo fechado com o PT para a disputa presidencial de outubro.
"Não recebi carta nem sinal de fumaça", afirmou o presidenciável durante a sabatina do canal de TV GloboNews com os postulantes mais bem pontuados no Ibope. O pedetista aparece com 8% das intenções nos cenários sem Lula.
Ontem, PSB e PT fecharam um acordo que resulta em um novo revés ao candidato do PDT nos esforços de construção de alianças. No mês passado, os partidos do Centrão (PP, DEM, PRB, PR e Solidariedade), com quem Ciro também negociava, decidiram apoiar Geraldo Alckmin (PSDB). "Se confirmar (o acordo entre PT e PSB), é um revés", considerou Ciro durante a sabatina.
O pedetista rememorou que começou a negociar a chapa com o PSB após o jurista Joaquim Barbosa desistir de ser a indicação da sigla socialista para disputar o Palácio do Planalto.
Ciro aproveitou também para elevar o tom nas críticas ao PT, que impediu a ida do PSB para a campanha do pedetista.
"O PT está ensaiando uma valsa à beira do abismo", ao manter candidatura de Lula, comparou Ciro, antes de listar dados de desemprego e homicídios no País, para ilustrar a situação grave do País e o risco de a extrema direita de Jair Bolsonaro (PSL) vencer a eleição em outubro.
Ciro citou os escândalos de corrupção que atingiram o PT, como as denúncias envolvendo a Petrobras. O ex-ministro disse que Lula não é um "anjo", mas um "ser humano" e que avisou o líder petista sobre os riscos de corrupção na Petrobras. Ciro foi o terceiro presidenciável a ser entrevistado em série televisiva da GloboNews.
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget