Fotógrafo quiteriense é um dos vencedores do maior prêmio nacional de fotografia popular

“Casa sem reboco, chão de terra, crianças dormindo com os colchões no chão, banheiro de palha ao relento, fogão de lata. O olhar fixo de uma criança e da mãe para a lente, reflete uma triste realidade”. Esta é a legenda que apresenta a foto do cearense Carlos Camelo (25), quiteriense e morador de Ubajara, na Serra da Ibiapaba, e um dos vencedores na categoria retrato de pessoas, do prêmio Brasilian Photo Show, maior concurso de fotografia popular do País.
A foto, que representa a “Pobreza do Sertão”, está entre os 400 outros trabalhos premiados, onde somente dois cearenses foram selecionados, e Carlos é um deles. O fotógrafo diz que ficou marcado pela realidade que registrou com suas lentes. “É algo muito forte, pois mostra que apesar de estarmos no século XXI, muitas pessoas ainda passam por necessidades no Nordeste brasileiro”, reforça o fotógrafo, que é estudante de jornalismo.

Expectativa
Este ano, o Brasilian Photo Show, prêmio bastante concorrido, teve recorde de inscrições com mais de 12 mil fotos. “Fiquei extremamente feliz por ter sido um dos 400 premiados. Estou ansioso para ir a Brasília receber o prêmio, um reconhecimento de um trabalho que venho aperfeiçoando há vários anos. Eu sempre amei documentar histórias, quando consegui comprar minha primeira câmera em 2014, foi isso que fiz. Luz e composição são importantes, mas temos que valorizar as pessoas e suas histórias, através dessas imagens”, ensina Camelo.

Social
A foto foi feita para o projeto de fotografia documental “Olhares de Camelo”, uma página que o autor mantém nas redes sociais, onde publica seus registros junto aos relatos do cotidiano dos retratados. E esse trabalho não foi apenas mais um no acervo do fotógrafo. Carlos realizou uma mobilização social para ajudar a família que fotografou. “A foto vencedora foi tirada em abril deste ano, após publicar a história e a necessidade que eles passavam, conseguimos com que reformassem a casa de taipa, além de arrecadar alimentos, camas, colchões, roupas, brinquedos, berço e um enxoval, pois a mãe estava grávida.

Premiação
A entrega das premiações irá ocorrer em Brasília, entre os dias 15 e 18 de novembro. Todas as fotos vencedoras serão publicadas no livro oficial do concurso, projeto que surgiu no início de 2015 com a participação de mais de 5,2 mil fotógrafos Brasil afora. “A proposta original era realizar em Brasília um evento que fosse tão importante para a fotografia, quanto o Oscar é para o cinema”, explica o fotógrafo cearense.

Categorias
A primeira edição do prêmio não teve divisão por categorias, e todas concorriam simultaneamente. Agora, em 2018, as obras estão separadas em dezesseis categorias. Além da opinião de especialistas, a dimensão do evento também influenciou, pelo menos, 9 mil profissionais, que inscreveram trabalhos em 2017. Entre as categorias estão Melhor Fotografia Sensual, Melhor Fotojornalística, e melhor Foto Randômica, para obras que não estão em nenhuma das categorias anteriores, por exemplo. O julgamento das obras é feito por fotógrafos profissionais.

Diário do Nordeste

Postar um comentário

A Voz de Santa Quitéria é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais, a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.
Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.
Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: avozdesantaquiteria@outlook.com.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo

[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget