Prefeito de Santana do Acaraú se entrega à Polícia seis dias após morte de ex-servidor

O prefeito de Santana do Acaraú, Marcelo Arcanjo, se entregou à Polícia Civil nesta terça-feira (4), seis dias depois de supostamente ter assassinado um ex-servidor da Prefeitura da cidade. A informação foi confirmada pelo Departamento de Polícia do Interior Norte (DPI-Norte).
Arcanjo chegou acompanhado de um advogado, já prestou depoimento e se encontra encarcerado. Ele se livrou da prisão em flagrante, mas sua prisão temporária já havia sido decretada pelo Tribunal de Justiça do Estado do Ceará (TJCE) na última sexta-feira (31).
Durante coletiva nesta terça-feira (4), o delegado Marcos Aurélio, diretor do Departamento de Polícia do Interior, informou que Marcelo Arcanjo tinha direito ao porte de arma de fogo por ser policial federal aposentado.  O prefeito de Santana do Acaraú teria descartado a arma do crime em um rio. O objeto ainda não foi encontrado pela Polícia.
Testemunhas ouvidas durante a investigação alegaram ter sentido cheiro de bebida alcoólica vindo de Arcanjo pouco antes do assassinato, mas o suspeito nega a informação. 
Ainda segundo o delegado, o crime teve relação com a política. Em depoimento, o prefeito afirmou que o ex-servidor espalhava informações falsas sobre ele desde que havia sido exonerado do cargo que ocupava na gestão. "Tem relação com a política. A vítima se sentia desprestigiada pelo tratamento que o gestor deu a ele. Achava que tinha sido injustiçado porque foi demitido. E por essa razão criticava a gestão. Além da crítica havia o comentário da vítima que a primeira dama teria recebido R$ 10 mil em propina. Isso enfureceu o autor e foi até a casa da vítima para tomar satisfações da crítica", detalhou o delegado Marcos Aurélio.
Marcelo Arcanjo também alegou em depoimento que atirou contra a vítima após ter sido agredido por ela. A versão contada pelo prefeito, no entanto, não foi citada por nenhuma das testemunhas ouvidas pela Polícia. 

Relembre o caso
O crime ocorreu na última quarta-feira (29), no bairro Retiro. Por volta das 18h30, Marcelo Arcanjo teria entrado na casa de Augusto César do Nascimento, conhecido como 'César da Regina', e disparado várias vezes contra o homem, na cabeça. Após a execução, o prefeito fugiu.
Augusto trabalhou como motorista da Secretaria Municipal de Ação Social do município e, conforme a Polícia, foi exonerado do cargo há cerca de seis meses. 
Raimundo Marcelo Arcanjo tem 60 anos, é policial federal aposentado e foi eleito em 2016, pelo MDB, prefeito de Santana do Acaraú, município onde nasceu, com 52,27% dos votos válidos.

Diário do Nordeste
Cadernos:

Postar um comentário

A Voz de Santa Quitéria é uma ferramenta de informação que tem como características primordiais, a imparcialidade e o respeito a liberdade de expressão.
Contudo, em virtude da grande quantidade de comentários anônimos postados por pessoas que se utilizam do anonimato muitas vezes para ferir a honra e a dignidade de outras, a opção "Anônimo" foi desativada.
Agradecemos a compreensão de todos, disponibilizando desde já um endereço de email para quem tiver interesse em enviar sugestões de matérias, críticas ou elogios: avozdesantaquiteria@outlook.com.

Cordialmente,
Departamento de jornalismo

[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget