Nos últimos 10 anos, Fortaleza teve a maior aprovação no ITA por oito vezes

Ao passo que o Nordeste segue sendo atacado por comentários e ações xenófobas, não só na internet, mas na vida real, Fortaleza tem rebatido o preconceito com bons resultados, em um dos vestibulares mais difíceis do Brasil. 
Entre 2009 e 2018, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) recebeu centenas de alunos oriundos de Fortaleza — 438, mais especificamente. Dentro desse período, a Capital cearense apareceu em primeiro lugar na quantidade de aprovação em oito dos dez vestibulares.
Na última edição do processo seletivo, Fortaleza mais uma vez apareceu em primeiro lugar. Foram 45 alunos convocados (uma taxa de aprovação de 40,9%). Os candidatos de gênero masculino ainda apresentam uma larga vantagem em relação ao gênero feminino: em 2018, foram 43 homens e apenas duas mulheres.
Apenas nos anos de 2009 e 2017, São José dos Campos (SP) — cidade onde o ITA se localiza — obteve resultado melhor que o fortalezense. As duas cidades travam uma disputa saudável na quantidade de aprovação, revezando o primeiro e segundo lugar no resultado dos processos seletivos.
Em relação à taxa de aprovação, Fortaleza atingiu um pico em 2016, quando computou 55,45% do total de convocados. Foram 61 cearenses selecionados, dentro de um total de 140 vagas ofertadas. Já em relação à quantidade de aprovados, 2014 apresenta o maior número: 71 convocados.

Mestrado
Devido à quantidade de cearenses aprovados no ITA, em 2015, o instituto paulista firmou uma parceria para dar início ao primeiro curso realizado fora de São José dos Campos: o Mestrado Profissional em Segurança de Aviação e Aeronavegabilidade Continuada do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (MP-Safety).
A parceria também conta com apoio do Governo Estadual do Ceará. Em 2016, foram abertas inscrições para a turma 2 da especialização, e no ano passado, ocorreu o processo seletivo para a turma 3.
À época do lançamento do mestrado, o reitor do ITA, Fernando Sakane, comentou com irreverência os bons resultados dos cearenses no processo seletivo. “Antes diziam que para entrar no ITA era preciso expulsar os japoneses. Hoje os cearenses expulsaram os japoneses e as pessoas brincam que para entrar no ITA é preciso expulsar os cearenses”, brincou o regente.

Diário do Nordeste
Cadernos:
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget