'Se a população me der a bola, eu faço o gol', diz Ciro sobre 2º turno

Em entrevista coletiva na manhã deste sábado (7), após votação na sede da Secretaria Estadual de Saúde, na Praia de Iracema, em Fortaleza, o candidato a presidente da República, Ciro Gomes (PDT), fazendo analogia a um jogo de futebol, disse que o seu adversário Fernando Haddad (PT) está no "impedimento" para que ele dispute o segundo turno contra o candidato Jair Bolsonaro (PSL), líder das pesquisas.
De acordo com o último levantamento do Datafolha, divulgado neste sábado (6), Ciro Gomes, que aparece em terceiro lugar na corrida presidencial, com 15% das intenções de voto, é o único candidato nas simulações de segundo turno que vence Bolsonaro, com 47% contra 43% do militar. Já o candidato do PT, aponta a pesquisa, perderia a disputa de segundo turno com 43%, contra 45% de Bolsonaro. 
"Eu tô pedindo a chance ao povo brasileiro, tô pedindo a bola, tô me deslocando, tô na área. O Haddad tá no impedimento, se passar (a bola) para mim, eu faço o gol", brincou.
Ao ser questionado pelo Diário do Nordeste sobre a união do campo da esquerda em torno de sua candidatura num eventual segundo turno, Ciro disse que esse será um momento "diferente", mas que unirá o povo brasileiro.
"Eu não vou fazer acordo, não vou lotear governo. Se eu for, é porque o povo brasileiro mostrou que tá querendo que a gente funde uma nova ordem assentada na democracia, no respeito às leis, no respeito à diversidade, às diferenças, às minorias, mas é preciso mudar radicalmente a forma de fazer política no Brasil", defendeu.
Ao fazer um balanço da campanha no primeiro turno, Ciro disse que viveu a maior "emoção" da sua vida pública, nesse sábado (6), em Sobral, berço político da família Ferreira Gomes. "Eu cheguei na minha terra onde todo mundo já me conhece desde pequenininho, portanto, sabe dos meus defeitos, da minha humanidade, e fui recebido por uma cidade inteira, que é uma cidade universitária que tem 28 mil estudantes universitários. E foi a coisa mais linda que eu já vi na minha longa vida pública", detalhou. 

Ciro revela ter votado em candidato do PSOL para Senado
Ao ser questionado sobre o voto no segundo candidato ao Senado no Ceará, uma vez que o seu irmão, Cid Gomes (PDT), concorre a uma das vagas, Ciro disse que votou no PSOL, mas não disse em quem, mesmo que o irmão apoie a reeleição do senador Eunício Oliveira (MDB). A declaração de Ciro marca mais uma vez posição contrária à aliança do PDT com o MDB no Estado, em torno da candidatura à reeleição do governador Camilo Santana (PT). Em um dos últimos debates da campanha presidencial na TV, inclusive, Ciro chamou Eunício de corrupto.  
Junto ao irmão, Cid Gomes, por sua vez, minimizou a situação. "Cada um tem a liberdade de votar em quem quiser. O Ciro me respieta e eu respeito o Ciro, é assim que funciona. Nós afinamos em 99% das nossas ideias, ele tem o temperamento dele, eu tenho o meu, mas no essencial nós estamos juntos". Ele, no entanto, não revelou o segundo voto para o Senado. "Meu voto é secreto", resumiu.
Sobre a eleição presidencial, Cid disse que está esperançoso em relação à ida de Ciro para o segundo turno. "O vínculo do eleitor com o candidato é muito frágil. (...) Mesmo boa parte das pessoas que estão votando no Bolsonaro votam porque não querem o PT, principalmente no Sul do País. Aqui (no Nordeste), é mais ou menos o contrário. Ao Haddad falta carisma, experiência administrativa, falta a ele reconhecimento de uma administração", apontou.

Diário do Nordeste
Cadernos:
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget