Cupins constroem cidade subterrânea do tamanho da Grã-Bretanha

Um gigantesca estrutura construída no interior da Bahia, composta de pequenos montes de 2,5 metros de altura e cerca de 9 metros de diâmetro, tem chamado a atenção de cientistas. Isso porque a obra se trata de um trabalho de pequenas criaturas, os cupins. Com informações da AFP.
Os cupins, da espécie chamada Syntermes dirus, são os responsáveis por erguer uma das maiores estruturas criadas por um ser vivo que não seja humano. A obra possui uma área tão grande quanto a da Grã-Bretanha.
Para atingir tais dimensões, foram necessários milhares de anos de trabalho. Pesquisas revelaram que o montículo mais antigo tem cerca de 3.820 anos e o mais recente por volta de 690 anos.
O biólogo americano naturalizado brasileiro, Roy Funch, e outros três colegas escreveram sobre essas formações para a revista Current Biology.
Os cientistas apontam que a terra escavada pelos cupins para criar a estrutura é equivalente a "4.000 pirâmides iguais a de Gizé", no Egito.
A gigantesca estrutura foi sendo revelada por causa do desmatamento na região. Durante séculos, os montes permaneceram encobertos pela caatinga.
Conhecidos pelos moradores da região como 'murundus', os montículos são distribuídos regularmente no espaço, a cerca de vinte metros um do outro.
À noite, grupos de 10 a 50 cupins saem temporariamente dos montes em busca de comida. Eles chegam à superfície graças a túneis verticais de 8 milímetros de diâmetro.
Cadernos:
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget