Definição de cargos federais no Ceará fica para janeiro, diz Heitor Freire

Principal interlocutor de Jair Bolsonaro (PSL) no Ceará, o deputado federal eleito Heitor Freire disse que o preenchimento de cargos federais no Ceará será feito apenas no ano que vem. Entre eles, o da presidência do Banco do Nordeste, Companhia Docas e Ibama.
"Apresentei meus nomes, mas só vai ser liberado em janeiro", afirmou o dirigente. "A maioria dos cargos dos estados só vai ser modificada em 2019, logo depois do primeiro escalão."
Freire esteve reunido com Bolsonaro e parlamentares eleitos pelo PSL na semana passada, quando discutiram as indicações mais recentes para o ministério do novo presidente.
Segundo o cearense, o pesselista vem priorizando os nomes da Esplanada para, só então, avalizar nomeações de outros escalões, como as de Paulo Guedes (Economia) para o Banco do Brasil e Caixa Econômica.
A respeito do BNB, o deputado eleito já afirmou que os critérios para a ocupação de cargos serão técnicos. Questionado se os nomes no BNB ligados a Eunício continuariam no equipamento no ano que vem, o presidente do PSL respondeu que "esse aparelhamento de cargos vai ter que chegar ao fim".
Com acesso livre ao sucessor de Michel Temer (MDB), Freire tem sido procurado por empresários cearenses. Apenas nos últimos dias, o dirigente encontrou-se com Beto Studart, presidente da Fiec, e Geraldo Luciano, ex-vice-presidente de Investimentos e Controladoria do Grupo M. Dias Branco.
Perguntado sobre a agenda com Studart, Freire disse que foi uma conversa simples. "Tomei um cappuccino com ele, apenas. Hoje o que mais sufoca os empresários é a tributação. Precisamos de uma reforma tributária", defendeu.
À reportagem, o deputado voltou a alfinetar o governador do Estado Camilo Santana (PT), que já disse que se "preparava para o pior" em relação à gestão de Bolsonaro.
"Ele precisa mesmo se preparar para o pior. Tem muitas obras faraônicas no Estado, coisas obscuras", atacou. "Muita investigação precisa ser feita, como Centro Olímpico, Castelão e esses adendos milionários em obras."
Sobre a possibilidade de apoio a Tasso Jereissati (PSDB) para o comando do Senado - o tucano se reuniu recentemente com a deputada federal eleita Joice Hasselmann, do PSL -, Freire descartou.
"Tem nomes melhores do que o dele. E o Tasso está se aproximando do Cid", falou, referindo-se ao senador eleito Cid Gomes (PDT), com quem Tasso mantém diálogos.
O POVO procurou o Governo do Estado, mas foi informado pela assessoria de que Camilo está viajando e não poderia responder às críticas de Heitor.

O POVO Online
Cadernos:
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget