Para driblar PF, empresário suspeito de sonegação atira notebook na piscina

Você jogaria um notebook na piscina? Provavelmente, não. É um equipamento caro, mas tudo depende do contexto: nesta terça (27), um empresário mineiro, encurralado pela Polícia Federal, atirou seu computador na piscina de casa, em Unaí (noroeste mineiro), na esperança de que dificultar o acesso a seus dados.
Os agentes estavam na porta de sua residência para cumprir mandados de busca e apreensão da Operação Ceres, que investiga sonegação fiscal. A PF busca provas de uma organização criminosa envolvendo produtores rurais, contadores, operadores de empresas de fachada e empresários, em um esquema de mais de R$ 1 bilhão em notas fiscais "frias".
O nome da Operação remete à deusa romana dos cereais, ressaltando a natureza do esquema: a sonegação de tributos no comércio de grãos. Estima-se em R$ 250 milhões o prejuízo para a Fazenda de Minas Gerais. 
O empresário que jogou o o notebook na piscina acabou preso, além de outras cinco pessoas em Unaí. Em Contagem, também em Minas Gerais, foram detidas outras três pessoas.
Atualmente, existem técnicas para recuperação de dados em computadores danificados. Não se sabe ainda se o notebook do empresário de Unaí perdeu de forma irreversível todas as informações que guardava.
Cadernos:
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget