Adversários de Camilo terão protagonismo no Governo Bolsonaro e mudam cenário político

As indicações e convites ao General Theophilo Gaspar (Secretaria Nacional de Segurança Pública), ao deputado federal Danilo Forte (Secretaria Especial do Nordeste) e a médica Mayra Pinheiro (Secretaria da Gestão do Trabalho e da Educação da Saúde) transmitem um duro ataque a três áreas que mais atormentam o Governo do Estado – combate à   violência, ações de enfrentamento da estiagem, com a inauguração da Transposição de Àguas do Rio São Francisco, e saúde, setor que exigiu, nos últimos quatro anos, esforços redobrados do Governador Camilo Santana para manter em funcionamento a rede de UPAS e hospitais regionais.
Theophilo, Danilo e Mayra tem vínculos mais recentes com o PSDB, disputaram as eleições deste ano no palanque de oposição a Camilo, ao presidente do Senado, Eunício Oliveira, e aos irmãos Cid e Ciro Gomes e terão posições de destaque na administração federal com repercussão no Estado do Ceará. O general Theophilo anunciou que está desfiliado ao PSDB – logo após a campanha eleitoral manifestou a interlocutores o desejo de sair do ninho tucano. Ficou desapontado e se sentiu abandonado pelos   aliados. Ele chegou a defender, antes do primeiro turno, apoio a Jair Bolsonaro. Foi voz vencida.
Experiente e sem amarras partidárias, o general terá    poder de fogo, tem conhecimento e vontade de trabalhar e irá apresentar projetos e viabilizá-los no enfrentamento ao tráfico de drogas e às facções criminosas. O general não vai perder tempo e, se as ações derem resultado, a Prefeitura de Fortaleza (2020) ou o Governo do Estado (2022) entra em seu radar. Podem dizer o contrário, mas o general, embora decepcionado na disputa eleitoral, gostou da política e pode abraçá-la com muito mais vontade no futuro. Theophilo Gaspar chega ao Governo Bolsonaro como escolha técnica do Ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Danilo e a Transposição
Candidato ao terceiro mandato à Câmara Federal em 2018, Danilo Forte não se reelegeu e o convite para a Secretaria Especial do Nordeste o colocará como protagonista da inauguração da mais importante obra hídrica do século no Brasil e essencial para a convivência da população do Ceará com a seca: a transposição de águas do São Francisco. A indicação tem pouco de PSDB e talvez tenha sido construída entre aliados no DEM, sigla a qual se filiou por alguns meses antes de desembarcar no PSDB. Um dos padrinhos é o futuro ministro Onix Lorenzoni, autor do convite a Danilo.
Em 2017, Danilo foi a voz mais ativa do Ceará na defesa da entrada do Batalhão de Engenharia do Exército para conclusão da transposição. A ideia foi atropelada pelas articulações políticas que uniram o presidente do Senado, Eunício Oliveira, e o Governador Camilo Santana. Eunicio e Camilo trabalharam e o Ministério da Integração Nacional, após 10 meses, reiniciou a obra que ainda não está concluída.
O indicativo é que, em janeiro de 2019, um dos primeiros atos de Danilo Forte na Secretaria Especial do Nordeste seja visitar os canais da transposição que garantirão águas do São Francisco ao Ceará. Danilo perdeu a eleição, atribuiu o insucesso nas urnas justamente a Eunício e Camilo e, agora, pelo andar da carruagem, volta à mesa para influenciar ações no setor hídrico do Estado, uma das áreas com mais desafios para o Governo do Estado.

Mayra e Tasso
Outro nome do PSDB do Ceará ganha destaque entre os indicados ao Governo do presidente Jair Bolsonaro. O futuro ministro da Saúde, Henrique Mandetta, convidou a ex-presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará,   Mayra Pinheiro, para assumir a Secretaria da Gestão do Trabalho e da Educação da Saúde. Uma das primeiras sugestões de Mayra Pinheiro é que o Governo Bolsonaro troque o nome do Programa “Mais Médicos” para “Mais Saúde”.
Filiada ao PSDB, Mayra disputou, em 2018, uma vaga ao Senado Federal, e somou 882.019 votos, ocupando a quarta posição, atrás de Cid Gomes (PDT) e Eduardo Girão (PROS) – eleitos, e Eunício Oliveira (MDB), que não conseguiu renovar o mandato. Dos três nomes, Mayra é o único com indicação política do PSDB e há quem diga que nessas articulações entrou o senador Tasso Jereissati. Tasso bancou a candidatura de Mayra ao Senado e sempre a citou como exemplo de renovação na política. O cargo dará projeção a tucana e a levará, também, ao novo cenário político que começa a ser desenhado no Ceará.

Ceará Agora
Cadernos:
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget