PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Bolsonaro beija mulher após votar no Rio

Jair Bolsonaro (PSL) já votou, na manhã deste domingo, em um colégio no Rio de Janeiro. Ele posou para os fotógrafos beijando a mulher Michelle. O presidenciável liderou as últimas pesquisas de intenção de voto divulgadas ontem à noite.
A segurança da Escola Municipal Rosa da Fonseca foi reforçada na manhã deste domingo (28) para receber Bolsonaro (PSL). A entrada de carros na praça Marechal Hermes, onde fica a escola, foi limitada. Grades foram posicionadas na entrada do colégio.
As pessoas que chegam ao local para votar passam precisam passar por uma revista para serem autorizadas a ingressar no colégio. Fazem a segurança do local efetivos homens e mulheres do Exército, da Polícia Militar e da Polícia Federal, fortemente armados.
Mais cedo, a Polícia Federal fez uma varredura na seção em que o candidato vota. Foram usados equipamentos e cães farejadores.


Apoiadores
Com meio corpo para fora de uma viatura da Polícia Federal,  Bolsonaro deixou a Escola Municipal Rosa da Fonseca,  acenando para apoiadores e ouvindo gritos de "mito". Cerca de 100 eleitores trajando camisas amarelas o apoiavam e cercaram a caminhonete onde estava Bolsonaro, atrapalhando o forte esquema de segurança que havia sido montado.
Questionado dentro da seção sobre sua expectativa, o candidato respondeu: "É o que eu vi nas ruas nos últimos meses: vitória".
O comboio com batedores da polícia militar e agentes da Polícia Federal deixou a escola lentamente, permitindo que Jair Bolsonaro acenasse para os apoiadores. O candidato chegou a pedir que um deles lhe entregasse uma bandeira do Brasil, mas com a aproximação intensa de pessoas os agentes da PF acabaram colocando o candidato totalmente para dentro da viatura.
Na chegada, Bolsonaro entrou pelos fundos da escola, despistando jornalistas. Depois de votar, o candidato fez uma breve aparição na frente do local e acenou para apoiadores que esperavam desde cedo por sua chegada, gerando correria e breve tumulto. Ele não deu declarações.
Desde que a seção foi aberta, soldados da Polícia do Exército revistavam todas as pessoas que chegavam para votar. A revista era feita inclusive em crianças e com auxílio de um detector de metais. Ao mesmo tempo, policiais federais faziam varredura nas áreas interna e externa da escola.
Cadernos:
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget