PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Ceará tem 58 mil irregularidades no uso de energia elétrica

Além do prejuízo causado à qualidade da corrente que atende à demanda da população, o furto de energia elétrica representa também um risco para a segurança - tanto de quem furta quanto de quem frequenta o mesmo local onde é estabelecida a conduta ilícita. As advertências, porém, não tornam a prática menos frequente. De janeiro a dezembro de 2018, 58 mil irregularidades no uso de energia foram registradas pela Enel em todo o Ceará.
Os casos foram observados durante as 280 mil inspeções conduzidas pela empresa nos 185 municípios do Estado ao longo do ano, que resultaram na prisão de 65 pessoas. Em 2017, foram 58 autuações. Na avaliação do gerente de manutenção de Enel, Francisco Queiroz, a média de irregularidade encontradas representa cerca de 20 a 22% do total de vistorias realizadas.
As inspeções baseiam-se em três tipos diferentes. "O primeiro é aquele em que a irregularidade é visualmente perceptível, quando a energia não passa pelo condutor. É a famosa gambiarra, explica Francisco Queiroz. O segundo tipo advém de denúncias feitas pela população.
"Quem tem um amigo ou conhece alguém que tem um consumo alto de energia, mas a conta para pagar é baixa, acaba denunciando". O terceiro e último tipo é gerado a partir do sistema de informática da Enel, que trabalha analisando as oscilações no consumo dos clientes ao longo do tempo. Resultados considerados suspeitos são analisados pela equipe responsável, que indica a necessidade de uma inspeção no local observado.
"Temos um outro modelo que é feito por área geográfica. Determinamos um bairro e colocamos as equipes para ir até lá. Vão no setor comercial, em empresas de médio e pequeno porte, em condomínios de luxo, onde as irregularidades também acontecem bastante", revela o gerente de manutenção.
A prática do furto de energia, porém, nem sempre se classifica de fato como furto perante a lei. Em alguns casos, o ato configura estelionato.
No que diz respeito à segurança, as conexões clandestinas representam um risco para a população por provocar quedas nos condutores de energia, além dos perigos de potenciais choques causados pelo uso inadequado da fiação, por vezes descascada.

Diário do Nordeste
Cadernos:
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget