PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Obras da gestão de Fabiano Lobo podem ser investigadas pelo MPCE

A investigação do Ministério Público do Estado do Ceará, através do Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado (GAECO) e a Procuradoria de Justiça dos Crimes contra a Administração Pública, que culminou com a prisão do prefeito de Pedra Branca, Antônio Góis, nesta terça (22), poderá ter novos desdobramentos em outras cidades do Interior do Estado, como Santa Quitéria.
Isso porque, no olho do furacão, estão as empresas Garra Construções e Esquadra Construções, que somadas, fecharam contratos com várias Prefeituras Municipais entre 2007 e 2018, somando a quantia suntuosa de quase R$ 141 milhões. As duas empresas pertencem ao empresário Paulo Franklin de Aragão Rodrigues.
No caso de Pedra Branca, tão logo eram recebidos pagamentos da Prefeitura, valores eram repassados para Antônio Góis e mais nove pessoas, o que foi comprovado após quebra de sigilo bancário.
O empresário Paulo Franklin, que teve a sua prisão temporária decretada, é apontado como líder do esquema, que fraudou licitações e desviou dinheiro público daquela cidade e muito provavelmente, se estendendo a outras regiões.


Santa Quitéria
No município de Santa Quitéria, as empresas Garra Construções e Esquadra Construções foram responsáveis por várias obras na administração do ex-prefeito Fabiano Lobo, entre os anos de 2013 e 2016.

Confira a sequência de repasses e fatos
  • 2013
A Garra Construções recebeu R$ 2.273.351,71 para reformar e recuperar 36 escolas da rede pública municipal e serviços de dragagem e limpeza do Rio Jacurutu, contratados com dispensa de licitação.
Logo após a reforma, boa parte destas escolas foram fechadas num processo de nucleação e desde então, os locais seguem abandonados em várias localidades no interior do município.
Em outubro de 2017, o prefeito, quatro secretários, a empresa e seu proprietário tiveram os bens bloqueados, por determinação do juiz da 1ª Vara da Comarca de Santa Quitéria, que alegou irregularidades nos procedimentos licitatórios.
  • 2015
A empresa Esquadra Construções recebeu R$ 2.834.637,42 para a realização de três medições da construção dos sistemas de abastecimento de água nas localidades de Morgado, Salão e Jatobá.
  • 2016
A empresa Esquadra Construções recebeu R$ 857.867,65 para realizar mais três medições da obra acima citada, além da construção de uma quadra poliesportiva com vestiário padrão FNDE no bairro Flores.
A quadra hoje não passa de um amontoado de concreto, sem cobertura, tendo seu andamento interrompido poucos meses depois. Em 2018, a Câmara Municipal chegou a aprovar um projeto da Prefeitura, solicitando recursos para dar continuidade, no entanto, a obra ainda não foi retomada.

Além de Santa Quitéria, cidades como Quixeramobim, Acopiara, Independência, Trairi, São Benedito, Aracoiaba, Itapajé, Ipueiras, Amontada e Juazeiro do Norte pagaram quantias bem numerosas às duas empresas, o que pode despertar os olhares do MPCE para novas devassas nestas Prefeituras e chegar à possíveis esquemas de desvio de dinheiro público.
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget