Tragédia em Brumadinho: saiba quais tecnologias os militares israelenses vão usar

Os militares de Israel começam a chegar a Brumadinho, na manhã desta segunda-feira (28), para auxiliar nas buscas por pessoas desaparecidas após o desastre da barragem da Vale. Equipamentos que detectam sinal de aparelhos celulares e sonares serão utilizados. A expectativa das autoridades brasileiras é que, com o apoio israelense, a chance de encontrar vítimas seja ampliada.
A atuação dos 136 militares de Israel deve se concentrar na área mais próxima da barragem Mina do Feijão, em Brumadinho. Quem confirmou a informação foi o porta-voz do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, Tenente Pedro Aihara.
O coronel Golan Vach, que coordena a tropa israelense, chegou à cidade acompanhado do embaixador de Israel, Yossi Cheli, e do governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo). Ele disse que o primeiro esforço dos militares é encontrar pessoas vivas. Segundo ele, os primeiros integrantes da delegação acabaram de chegar à região do rio Paraopeba.
O equipamento trazido para a cidade consegue detectar o sinal de dispositivos eletrônicos que ainda estejam ligados até uma profundidade cerca quatro metros de profundidade. Entretanto, em alguns pontos, a lama atingiu cerca de 15 metros.
Os equipamentos trazidos por Israel já vieram em condição de pronto emprego e adaptação para uso já está sendo feita, inclusive com a ajuda de militares que estão em Israel.
“A gente tem tanto equipamento tanto em relação a sonares, por isso eles [israelenses] já solicitaram amostras em relação ao tipo de composição da lama, para ver se eles conseguem detectar pela sensibilidade desses sonares a diferença entre o material de lama e o material de um corpo humano e também equipamentos relacionados à identificação de sinal de celular. Então, se existe algum sinal de celular emitindo, naquela profundidade da lama, aqueles equipamentos são capazes de detectar esse tipo de sinal”, explicou o porta-voz do Corpo de Bombeiros, Pedro Aihara.
O trabalho dos israelenses será coordenado com os militares brasileiros e vai se concentrar, principalmente, próximo à área administrativa da Vale, onde ficava o refeitório.
Depois da área conhecida por pontilhão, o trabalho continuará sendo feito pelos 280 bombeiros militares. Segundo o porta-voz dos bombeiros, a divisão da área é para otimizar os trabalhos.
O tempo que a tropa de Israel permanecerá em Brumadinho ainda não foi definido. De acordo com Aihara, as buscas devem prosseguir pelas próximas semanas.

G1
Cadernos:
[disqus][facebook]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget