PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



Ceará registra a segunda morte por meningite neste ano

O Ceará registrou mais uma morte em decorrência de meningite nesta semana. O caso ocorreu em Fortaleza e é o segundo óbito pela doença no Estado neste ano. A informação consta no último boletim semanal de doenças de notificação compulsória da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). O perfil do paciente não foi informado pelo órgão.
Diferentemente do primeiro caso registrado no último dia 7, o óbito não foi resultado da doença meningocócica, a forma mais grave de infecção. Dessa vez, o registro da Sesa consta sob a classificação "outras meningites".

Sem preocupação
Conforme o último boletim, o Estado registrou 44 casos de meningite somente em 2019, sendo cinco deles por doença meningocócica e 39 por outras meningites. As duas mortes pela doença ocorreram na Capital. No ano passado, o Ceará teve 401 casos confirmados de meningite, o que representa uma taxa de incidência de 4,5 casos por cada grupo de 100 mil habitantes, com 37 mortes registradas.
"Não há motivo para preocupação, porque o número de casos de meningite no Estado está dentro do esperado e abaixo do notificado no mesmo período do ano passado. A doença está se comportando conforme o esperado", esclarece Sarah Mendes, supervisora do núcleo de Vigilância Epidemiológica da Sesa sobre as duas mortes registradas pela doença na Capital.

Cuidados
Apesar do controle, Sarah Mendes orienta que a população deve continuar mantendo cuidados que são importantes para evitar a proliferação de doenças infectocontagiosas, entre as quais está a meningite. Segundo a supervisora da Vigilância Epidemiológica, as dicas são evitar aglomerações e ambientes sem circulação de ar, lavar as mãos e fazer uso de álcool gel.
Segundo a supervisora, os cuidados precisam ser redobrados para grupos mais suscetíveis a apresentar complicações em caso de infecção, a exemplo de crianças, idosos, pessoas com comorbidades e imunossupressoras.

A doença
O médico infectologista Anastácio Queiroz alerta que a meningite é uma doença grave e, quando provocada por bactéria, pode levar à morte. Ele diz que as famílias e os profissionais de saúde devem estar atentos aos sintomas para prevenir o avanço da doença. Os sinais são febre, vômito, intensa dor de cabeça, rigidez na nuca e manchas vermelhas na pele.
As unidades básicas de saúde do Estado do Ceará oferecem gratuitamente imunização contra meningite. A vacina BCG, indicada para prevenir as formas graves de tuberculose, por exemplo, deve ser tomada após o nascimento. Além dela, a pentavalente previne, dentre outras doenças bacterianas, o tipo B.

Diário do Nordeste
Cadernos:
[blogger]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget