PUBLICIDADE
PUBLICIDADE



Fortaleza faz jogo equilibrado diante do Botafogo, mas perde no Engenhão por 1 a 0

A derrota do Fortaleza para o Botafogo por 1 a 0, neste domingo, 5, no estádio Engenhão, não foi bem digerida pela comissão técnica do Leão. Em coletiva, depois do jogo, Rogério Ceni chegou a afirmar que "foi um crime não acontecer melhor resultado" para o Tricolor. O treinador justificou a declaração citando as oportunidades criadas pelo seu grupo, mas principalmente reclamando de um pênalti não marcado sobre Wellington Paulista no primeiro tempo do jogo.
"O árbitro não teve a personalidade para marcar o pênalti, porque era na casa do adversário e aí nós saímos hoje derrotados de campo", disse Ceni. O lance aconteceu aos 38 minutos, quando, em uma bola levantada para a grande área do Botafogo, Gilson derrubou o centroavante tricolor, que partia ao encontro da bola, com um toque por baixo. O árbitro Wagner Reway solicitou auxílio do VAR, assistiu a jogada várias vezes no monitor de campo, mas não marcou a penalidade.
Antes disso, a partida estava equilibrada. Fortaleza e Botafogo alternavam momentos de domínio e ambos tiveram chances de abrir o placar. O próprio Wellington Paulista, de cabeça, por duas vezes, quase marca e chegou a acertar a trave de Gatito Fernandez. Pelo lado do Fogão, Erick, recebendo cruzamento milimétrico de Diego Souza, fez Felipe Alves fazer uma defesa espetacular, aos 19. Eles voltaram a travar uma batalha particular dez minutos depois, dessa vez numa bola rasteira, e o arqueiro do leão salvou com os pés.
Ceni poupou Edinho e Roger Carvalho da titularidade e eles fizeram falta. Na defesa, Nathan mostrou falta de ritmo de jogo em alguns lances, enquanto no ataque o time ficou torto para a esquerda, onde se revezavam Osvaldo e Júnior Santos. A postura do time em campo, no entanto, agradou ao treinador. "Se a gente mantiver esse nível de jogo fatalmente com algumas equipes vamos jogar de igual para igual e em alguns casos vamos obter êxitos", avaliou.
O segundo tempo foi morno até sair o gol. O Botafogo tinha finalizado apenas uma vez - e para fora - antes de Alex Santana aproveitar o rebote do goleiro Felipe Alves, que só conseguiu dar um tapa sem força na bola depois que Erick cabeceou, aos 24 minutos.
À frente no placar, o Botafogo teve mais interesse em segurar o resultado que procurar ampliar o escore. O Fortaleza se lançou ainda mais ataque, principalmente com Marcinho, mas não conseguia encaixar o último chute. Edinho arriscou duas vezes de longe, mas Gatito Fernandez segurou firme.
"Nosso time jogou o tempo todo, saiu jogando de trás, chegou à frente, fez uma belíssima partida, acho uma grande injustiça, para ser sincero, esse resultado. Acho que o empate ainda poderia ser alguma cosia mais (justa)", avaliou Rogério Ceni.

O POVO Online
Cadernos:
[blogger]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget